A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Outubro de 2018

29/11/2010 09:53

Briga sobre consignado será assunto de audiência do CNJ

Redação

A briga judicial envolvendo a disputa pelo direito de fazer empréstimos consignados aos servidores estaduais de Mato Grosso do Sul será um dos assuntos que serão levados para a audiência pública que o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) faz no dia primeiro de dezembro, quarta-feira, sobre o funcionamento da Justiça em Mato Grosso do Sul.

A audiência faz parte da inspeção especial determinada pelo CNJ no Judiciário do Estado e os representantes da ABBC (Associação Brasileira de Bancos) agendaram manifestação sobre a disputa judicial que travam com o Banco do Brasil, instituição que, conforme decreto do Governo do Estado de fevereiro deste ano, tem a exclusividade para fazer os consignados ao funcionalismo.

Por enquanto, as outras instituições estão podendo fazer empréstimos com prazo até 48 vezes, o que, segundo elas, tira praticamente toda a cliente, uma vez que o Banco do Brasil oferece empréstimos com prazo de até 72 vezes.

O decreto editado em fevereiro previa uma sobrevida de 90 dias para as outras instituições.

Como a validade do decreto foi derrubada, dias após ele ser editado, por decisão do TJ (Tribunal de Justiça), esse prazo não chegou a contar ainda.

O caso se transformou em uma batalha judicial, que já chegou ao STJ (Superior Tribunal de Justiça). Lá, o Governo do Estado obteve decisão favorável, no dia 8 de novembro, restabelecendo a validade do decreto.

Na semana passada, segundo o Campo Grande News apurou, um novo recurso foi julgado favoravelmente à ABBC, derrubando o decreto, mas o Governo do Estado recorreu ao STJ exigindo que fosse cumprida a decisão da instância superior.

Com isso, as outras operadoras de crédito só estão oferecendo a possibilidade de empréstimos consignados aos servidores em até 48 vezes. De acordo com a associação que reúne as empresas do setor em Mato Grosso do Sul, o movimento caiu a praticamente zero e já houve mais de 150 demissões.

Dólar fecha em queda, cotado a R$ 3,71, de olho no cenário eleitoral
O dólar fechou a sexta-feira (19) em queda com o mercado ainda acompanhando o cenário eleitoral. A moeda caiu 0,26%, vendida a R$ 3,7125. Na semana, ...
Preço da gasolina cai 2% nas refinarias a partir de amanhã
A Petrobras anunciou hoje (19), em sua página na internet, que o preço do litro da gasolina ficará 2% mais barato em média nas refinarias de todo o p...
Índice que reajusta aluguel acumula inflação de 10,88% em 12 meses
O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, subiu 0,97% na segunda prévia de outubro. A taxa é inferior ao 1...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions