A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2019

20/11/2018 14:50

Clientes tentam, sem sucesso, reembolso de bilhetes para Assunção

Companhia aérea Amaszonas encerrou as atividades no Estado em agosto. Clientes que adquiriram passagens para os meses posteriores não receberam devolutiva

Izabela Sanchez
Bombardier CRJ-200 da empresa Amaszonas (Foto: Paulo Francis/Arquivo)Bombardier CRJ-200 da empresa Amaszonas (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

A empresa aérea paraguaia Amaszonas atuou por oito meses em Mato Grosso do Sul, mas encerrou as atividades em agosto. Deixou para trás, clientes insatisfeitos. Quem comprou passagens antecipadamente por meio de agências de viagens, tenta há três meses receber os valores de reembolso, sem sucesso,

Proprietária da agência Check In, Regina Matsuvara contou que 7 clientes compraram passagens para o mês de novembro com destino à Capital do Paraguai, Assunção. Sem conseguir contato com a companhia aérea, Regina afirma que há possibilidade de ter que ressarcir, com dinheiro da Agência, os R$ 6 mil reais em passagens.

“Na época estavam oferecendo esse voo em preço super bacana, compraram a passagem com antecedência, a companhia saiu e as pessoas que não voaram não conseguimos o reembolso da companhia. A executiva não trabalha mais há 3 meses, até eu tive uma informação de que um mês atrás ela respondia pela companhia. O que ocorre é que até hoje ela não nos deu nenhuma posição e a gente não consegue contato com ninguém que responda pela empresa”, comentou.

Conforme a proprietária, outras agências passam pela mesma situação. Segundo apurou o Campo Grande News, cerca de 5 agências foram lesadas pela Amaszonas. Regina relata que, agora, representantes da empresa aérea na Bolívia respondem pela empresa.

“Eu como agência preciso honrar tudo isso, então ainda que a companhia não honre, vou continuar atrás para obter, vou ter que tomar outras medidas, incluindo pagar pelos valores. Acho isso um descaso imenso. Para que isso não interfira no meu relacionamento com clientes, vai ser eu embolsar do meu próprio caixa”, declarou.

Quem já teve que reembolsar do próprio bolso é o proprietário da Nova Agência, João Eduardo Antunes Rodrigues. Conforme declarou, a agência tirou do próprio caixa os valores de passagens de um casal que iria passar o revéillon em Assunção.

“Tentamos o reembolso desde agosto, há 3 meses estamos tentando. Vamos aguardar a resposta da Amaszonas para nos pagar. Eu estou acreditando que eles vão reembolsar, mas está demorando muito”, esclareceu.

Orientação - Superintendente do Procon (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), Marcelo Salomão afirma que os clientes podem procurar a instituição, que comunica o ocorrido à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). “Consumidores que se sentirem lesados na falha da prestação de serviço devem procurar os órgãos de proteção para poderem ser ressarcidos. Por mais que a empresa não seja do brasil, o voo era relacionado ao brasil”, explicou.

A reportagem tentou contato com a empresa, por telefone e por email, mas ainda não obteve resposta.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions