ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 25º

Economia

Com Centro "fechado", véspera do Dia das Crianças lota shopping na Capital

Data comercial tem movimentado o comércio em Campo Grande e expectativa do setor é positiva

Guilherme Correia | 11/10/2022 17:15
Shopping Campo Grande estava movimentado na tarde desta terça-feira, véspera do Dia das Crianças.
Shopping Campo Grande estava movimentado na tarde desta terça-feira, véspera do Dia das Crianças.

Diferente desta segunda-feira (10), em que muita gente escolheu o feriadão para ir às compras das crianças, nesta terça (11) o comércio do Centro de Campo Grande ficou, em grande parte, fechados. Uma alternativa de parte da população foi ir até os shoppings. No Shopping Campo Grande, o movimento na tarde desta terça-feira (11) era grande em lojas, livrarias e principalmente em local de troca de figurinhas.

Nos feriados de hoje e amanhã, divisão do Estado, e quarta-feira (12), dia de Nossa Senhora Aparecida, todos os órgãos públicos param, mas os shoppings e supermercados funcionam normalmente. Decretos municipais e estaduais antecederam o feriado de Dia do Servidor Público, celebrado dia 28 deste mês, para esta segunda-feira (10), e várias escolas também “emendaram”.

Nesses dias, fica a critério dos comerciantes decidirem se irão abrir ou não. Os empresários que decidirem abrir deverão conceder folga ao empregado na semana seguinte ou em um período de até 15 dias.

Em Campo Grande, os shoppings Norte Sul Plaza, Campo Grande, Bosque dos Ipês funcionam normalmente, das 10h às 22h, enquanto o Pátio Central abre em horário reduzido, das 9h às 16h. Veja o que abre e fecha neste feriadão.

Guilherme, de short jeans, foi levado pela mãe para trocar figurinhas no shopping. (Foto: Guilherme Correia)
Guilherme, de short jeans, foi levado pela mãe para trocar figurinhas no shopping. (Foto: Guilherme Correia)

Dona de uma cafeteria, Silvana Andrea Alves, de 48 anos, levou o filho Guilherme, 12 anos, que se encontrou com amigos para trocar figurinhas do álbum da Copa do Mundo e conversar. "Venho aqui muito pouco nesse shopping e as crianças queriam vir justamente por causa das figurinhas.”

Essa ação é maravilhosa, há uma integração muito boa, deles saindo do celular, de videogame. Podia ser assim o ano todo", elogia a mãe, que também destacou que o local é seguro e tranquilo para as crianças.

A contadora Ana Carolina Marzolla, de 39 anos, avalia que o shopping está movimentado nesta terça-feira, com a presença de muitas crianças acompanhadas dos pais.

Mãe da Júlia, de 2 anos, ela diz que costuma vir ao shopping por ser o mais perto de casa e por gostar mais. "Já dei uma maquininha de cortar massinha para minha filha, por causa do Dia das Crianças. Tenho dois filhos mais velhos, mas se eles quiserem presentear, vão ficar querendo" brincou.

A pecuarista Laura Camargo, 45, trouxe a filha Isadora, que ganhou uma boneca de pelúcia de presente nesta tarde, e também é uma das que frequenta o local por estar mais perto de casa. Ela comenta que havia muito movimento nesta tarde, mas que os preços têm estado cada vez mais caros, o que pode dificultar.

Crianças e pais no local criado para troca de figurinhas da Copa. (Foto: Lucimar Couto)
Crianças e pais no local criado para troca de figurinhas da Copa. (Foto: Lucimar Couto)

Economia - Os consumidores de Mato Grosso do Sul devem movimentar R$ 242 milhões neste ano, cerca de 63% maior que o alcançado no ano passado, segundo pesquisa realizada pelo IPF/MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS), em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

No entanto, enquete feita pelo Campo Grande News nesta quinta-feira (7) perguntou aos leitores quanto eles pretendem gastar no presente para o Dia das Crianças e a maioria (57%) disse que não pretende gastar na data. Os que informaram que pretendem gastar de R$ 50 a R$ 150 somam 18% das respostas. Até R$ 50 foi dito por 15% e acima de R$ 150 por apenas 11%.

Em setembro, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio de Campo Grande aumentou para 137,4 pontos, conforme a CNC (Confederação Nacional do Comércio e Bens, Serviços e Turismo).

Nos siga no Google Notícias