A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019

26/12/2018 11:55

Comércio central de Campo Grande fica no "0 x 0" nas vendas de Natal

Maioria calcula que índice será o mesmo alcançado em 2017; números nacionais indicam alta de 2,66%

Silvia Frias e Miriam Machado
No primeiro dia útil após Natal, movimento foi tranquilo na regão central (Foto: Marina Pacheco)No primeiro dia útil após Natal, movimento foi tranquilo na regão central (Foto: Marina Pacheco)

No primeiro dia útil após Natal, o comércio da região central de Campo Grande praticamente ficou no “0 x 0” na comparação das vendas em dezembro de 2018 com igual período do ano passado. Lojistas dizem que tiveram aumento moderado, mas houve casos isolados que registraram alta de até 40%.

Os números nacionais indicam alta de 2,66% nas vendas de 4 a 24 de dezembro, conforme dados da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). O percentual é o melhor resultado desde 2014. A diretora de marketing da CDL em Campo Grande, Márcia Scherer, acredita que a cidade irá seguir a mesma tendência dos índices no País.

De acordo com um levantamento da CNDL e do SPC Brasil, o gasto médio do brasileiro com o total de presentes de Natal foi estimado em R$ 115,9. A previsão era de que a data movimentasse cerca de R$ 53,5 bilhões na economia. A CDL em Campo Grande ainda não divulgou os dados regionais.

Movimento
Hoje de manhã, a região central teve movimento considerável, mas que não se refletia nas vendas. O gerente da Passaletti, Paulo Sérgio Moreira Azevedo, diz que a comercialização nos últimos três dias não foi o esperado e acabou empatando em relação ao alcançado em 2017. Ele acredita que a falta de atrativos, como decoração natalina e a dificuldade em encontrar vagas para estacionamento influenciaram no resultado.

 

Mari Rodrigues registrou melhora nas vendas na última quinzena do mês (Foto: Marina Pacheco)Mari Rodrigues registrou melhora nas vendas na última quinzena do mês (Foto: Marina Pacheco)
Venda para segmento feminino foi melhor, acredita Carolina Santana (Foto: Marina Pacheco)Venda para segmento feminino foi melhor, acredita Carolina Santana (Foto: Marina Pacheco)

O gerente do Paulistão, Gilson Cardoso, fez a mesma avaliação para o período, sem apresentar índices. Para ele, a movimentação “foi boa”, mas não superou o resultado do ano passado. A proprietária da Deluxe Biju, Mari Rodrigues disse que a última semana foi de reação, mas que não será o melhor resultado do ano.

Na Crystore, loja de roupas e acessórios femininos, o acréscimo foi de até 40%, uma exceção na região central. A vendedora Carolina Santana credita a performance ao segmento atendido. Para a gerente da Stilo A, Silmara Vieira, o desempenhou melhorou a partir da segunda quinzena deste mês. Sem calcular um resultado para o período, disse que as vendas melhoraram 40% desde 2016.

Márcia Bernal disse que a próxima movimentação do comércio será em janeiro, quando os lojistas fazem as promoções para queimar estoque e trocar de coleção.

Confiança do comércio atinge maior nível desde abril de 2013
O Índice de Confiança do Comércio (Icom), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 5,7 pontos de novembro para dezembro deste ano. Com o resu...
Dólar tem maior alta em 2 meses e fecha cotado a R$ 3,80
O dólar comercial fechou a terça-feira (22) em alta de 1,25%, maior valorização percentual diária em quase 2 meses. A moeda é cotada a R$ 3,806. A Bo...


Que bom, está ótimo, num ano onde mais se perdeu do que ganhou, estão de parabéns... o salário só perdeu poder de compra e a instabilidade financeira no Brasil, faz com que 2018 seja uma ano a se esquecer... Que tenhamos todos um 2019 melhor.
 
VictorHugo em 27/12/2018 09:05:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions