A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

07/07/2011 07:59

Título Interno

Vanda Escalante

O volume supera em 12,8 milhões de toneladas o recorde anterior, quando foram colhidas 149,2 milhões de toneladas.

De acordo com novo levantamento da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a colheita de grãos na safra 2010/2011, que se encerrou no dia 30 de junho, deve se consolidar em 162 milhões de toneladas. Este é o décimo levantamento feito pela Conab para o ciclo e aponta o maior resultado já registrado no país. O volume supera em 8,6%, ou 12,8 milhões de toneladas, o recorde anterior (da safra passada), quando foram colhidas 149,2 milhões de toneladas.

A área plantada nesta safra cresceu 4,4%, passando de 47,4 milhões de hectares na safra passada para 49,5 milhões de hectares na atual. Em relação à pesquisa anterior, divulgada há um mês, houve aumento de 0,31%, ou 523 mil toneladas, na expectativa de colheita. Ainda serão feitos mais dois levantamentos para que se tenha o resultado final, totalmente apurado, do resultado da safra 2010/2011.

Segundo o boletim da Conab, o atraso do período das chuvas nos meses de plantio das principais culturas, como soja e milho, não comprometeu o bom desenvolvimento delas. Além disso, mesmo abaixo da normalidade, as precipitações pluviométricas foram suficientes e resultaram “em produtividades até surpreendentes, haja vista a ocorrência do fenômeno La Niña nos estados da Região Sul e parte do Centro-Oeste”.

As principais responsáveis pelo crescimento da safra, de acordo com a estatal, aliando boa influência do clima com aumento de área plantada, foram as culturas de soja, milho, algodão, feijão e arroz. A pesquisa foi feita entre os dias 20 e 24 de maio por técnicos da Conab. Eles consultaram representantes de cooperativas e sindicatos rurais, de órgãos públicos e privados nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, além de parte do Norte.

IBGE - O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) também divulgou ontem (06), no Rio de Janeiro, uma projeção para a safra nacional de grãos. Segundo a sexta estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de 2011, a produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve chegar a 161,5 milhões de toneladas, volume 8% superior à safra recorde obtida em 2010 (149,6 milhões de toneladas).

A área a ser colhida em 2011 deverá somar 49 milhões de hectares, um acréscimo de 5,3% em comparação à de 2010. O arroz, o milho e a soja, que representam 90,5% do volume da produção de grãos, respondem por 82,4% da área a ser colhida. No caso do arroz, a área a ser colhida deve aumentar 1,5% e a produção, 18,1%. Em relação ao milho, a estimativa é que a área colhida cresça 5,3% e a produção, 3,2%. Para a soja, os percentuais são 3,4% e 9,3%, respectivamente.

A Região Sul aparece com o maior volume de produção, 68,1 milhões de toneladas. O Paraná mantém a liderança na produção nacional de grãos, com a participação de 20,5%, seguido por Mato Grosso, com 19,3%, e pelo Rio Grande do Sul, com 17,7%.

Na Região Centro-Oeste, a produção de grãos deve chegar a 55,8 milhões de toneladas. No Sudeste, deve totalizar 17,1 milhões de toneladas; no Nordeste, cerca de 16 milhões de toneladas; e no Norte, 4,3 milhões de toneladas. A expectativa é que todas as regiões registrem incremento na comparação com 2010 (Norte, de 8%; Nordeste, de 37,1%; Sudeste, de 0,3%; Centro-Oeste, de 6,3%; e Sul, de 6%).

Entre os 25 produtos analisados, 17 apresentam variação positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior, com destaque para o algodão herbáceo em caroço (76,7%), amendoim em casca primeira safra (25,5%), arroz em casca (18,1%), a batata-inglesa primeira safra (13,4%) e o feijão em grão primeira safra (30,3%).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions