A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

11/08/2018 17:28

'Concurseiros-turistas' mudam a rotina da cidade no fim de semana de provas

Candidatos que saem de suas cidades de origem para ir até os locais de prova, aproveitam a Capital e movimentam a economia

Adriano Fernandes
Hotel Alkimia da Afonso Pena reforçou equipes para atender demanda de concurseiros. (Foto: Adriano Fernandes)Hotel Alkimia da Afonso Pena reforçou equipes para atender demanda de concurseiros. (Foto: Adriano Fernandes)

Na trajetória de alguns dos concurseiros na busca pela aprovação e realização do sonho da estabilidade no emprego, sair da cidade de origem para os locais de prova é um dos sacrifícios inevitáveis desse processo. 

Só amanhã (12), dia do concurso da Polícia Militar a expectativa é de que a maioria dos 17 mil candidatos que “migrarão” de suas cidades, venha para a Capital. Gente que, por tabela, também turista pela cidade, gasta com lazer, estadia, alimentação e muda a rotina no comércio.

A rede hoteleira é um dos setores que mais sente o reflexo direto desse fenômeno. Com direito a escala extra de funcionários para atender a demanda o Hotel Alkimia, na Avenida Afonso Pena, por exemplo, está com quase todos os 76 quartos ocupados para o final de semana, lotação que é em maioria de candidatos que vier prestar o concurso.

Por lá, a procura no período começou a aumentar há cerca de dois meses, “e há 15 dias fechamos as reservas”, comenta a gerente de recepção, Márcia Regina Maciel. Por conta dos concursos a administração reforça o quadro de funcionários em todos os setores.

“A equipe que reforça o atendimento tem em média 20 funcionários trabalhando desde a limpeza, atendimento, à lavanderia, por exemplo. O café da manhã também começa a ser servido mais cedo. Desde às 05h30 para dar tempo deles chegarem aos locais de prova. São datas que a gente comemora o aumento no movimento, mas também se prepara para recebe-los”, comenta.

O perfil de comportamento dos clientes também chama a atenção. “Eles em geral chegam um dia antes e dormem cedo. Mas boa parte também deixa para ir embora no dia seguinte porque depois a prova vão para algum barzinho, balada”, observa.

Para o concurso da PM Márcia comenta que boa parte dos concurseiros hospedados no hotel vieram de Paranaíba e Cuiabá. Mas, no hotel Internacional, outro entre os mais antigos do bairro Amambai, para este em específico, vieram candidatos de Londrina, Maringá, Rio de Janeiro e até Nordeste. 

Também foi necessária alteração na escala de alguns dos funcionários. “Um aumento de cerca de 30% em média”, comenta a recepcionista.

“Sempre tem maior procura por conta dos dias de prova. Hoje, já estamos operando com 85% da lotação”, pontuou Portilho Matos do Hotel Turis, na mesma região. Na Capital, a média de preço para hospedagem é de R$170, segundo dados atualizados da Trivago, divulgados pela Fapems (Fundação de Apoio à Pesquisa ao Ensino e à Cultura de Mato Grosso do Sul) que organiza o certame.

Churrascaria na Afonso Pena também estima aumento de até 10% no movimento. (Foto: Reprodução) Churrascaria na Afonso Pena também estima aumento de até 10% no movimento. (Foto: Reprodução)

Outro custo direto tomado como referência é com alimentação. “Não se compara ao Dia das Mães ou dos Pais, por exemplo, mas sentimos um aumento de pelo menos 10% durante o almoço”, comentou Ney Felipin, gerente da churrascaria Nossa Querência, do Centro.

Considerando o preço estimado para cada refeição em Campo Grande que é de R$ 26,00, somado aos custos com hotelaria, a expectativa de movimentação financeira no dia da prova, gira em torno de R$ 3 milhões, ainda segundo a Fapems. Montante que só não inclui o que será consumido em turismo, lazer, compras e demais despesas, além de custos com a inscrição, por exemplo.

O concurso deste domingo (12) teve aproximadamente 36 mil pessoas inscritas em todo o Mato Grosso do Sul. Deste número cerca de 9 mil virão de outros estados. Candidatos que também aproveitam para fazer atividades de lazer, ir aos shoppings, então também tem um impacto no turismo. Além de conhecer a cidade, por exemplo, alguns aproveitam para ir para pontos turísticos como Bonito, no interior”, comenta Édio de Souza Viegas, Secretário de Administração e Desburocratização do Estado.

Pela segunda vez, em um intervalo de menos de um ano, o Estado bate recorde de inscrições em um concurso público, ficando atrás apenas do concurso Polícia Civil que teve cerca de 38 mil participantes.

“São concursos que oferecem os melhores salários e um plano de carreira estável, então tudo isso influi para esse aumento no número de inscritos”, pontua Viegas. Em Campo Grande serão cincos locais de provas. Na Uniderp - local que com maior contingente de candidatos -, UCDB, Uniderp Agrárias, Anhanguera e Unigran.

Tantos candidatos se deslocando até os endereços das provas também exigiu mudanças no tráfego. Com atenção especial até a Agrárias e UCDB, trecho por onde o trânsito já é complicado mesmo em dias normais. Cerca de 50 oficiais devem atuar durante o dia para regular o trânsito nos cinco pontos, mas também haverá reforço no número de coletivos.

Em Dourados as aplicações ocorrerão na Unigran e na UFGD (Cidade Universitária). Os portões nos locais das provas fecham as 08h em ponto.

 

Uniderp é o local de prova com maior contingente de candidatos. (Foto: Arquivo) Uniderp é o local de prova com maior contingente de candidatos. (Foto: Arquivo)
Dólar sobe pelo 2º dia seguido e fecha cotado a R$ 3,73
O dólar comercial encerrou a sessão desta quarta-feira (16) em alta de 0,24%, cotado a R$ 3,734 para venda, o segundo aumento consecutivo. O valor é ...
Teto de benefícios do INSS a aposentados e pensionista passa a R$ 5.839,45
Os segurados da Previdência que recebem acima do salário mínimo terão seus benefícios reajustados em 3,43%, conforme o Índice Nacional de Preços ao C...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions