A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

02/04/2012 12:19

Crise na Celpa pode dificultar crédito para Enersul, alertam auditores em balanço patrimonial

Fabiano Arruda
Centro de operações da Enersul, que divulgou hoje balanço financeiro do ano passado. (Foto: Arquivo)
Centro de operações da Enersul, que divulgou hoje balanço financeiro do ano passado. (Foto: Arquivo)

Relatório independente de auditores contratados pela Enersul aponta que a crise na Celpa (Centrais Elétricas do Pará) pode dificultar a obtenção de capital de giro à concessionária de energia elétrica que opera em 73 municípios de Mato Grosso do Sul.

A informação consta em relatório da administração da Enersul, referente ao ano de 2011, divulgado nesta segunda-feira com oito páginas.

O relatório explica que a Enersul é controlada da Rede Energia S.A, que possui investimento em sua controlada Celpa, em processo de recuperação judicial cujo pedido foi deferido em 29 de fevereiro último.

Segundo a publicação, o cenário pode “apresentar reflexos em algumas empresas do grupo (Rede) e acarretar dificuldade de obtenção de capital de giro junto à instituições financeiras”.

O pedido de recuperação judicial da Celpa é de R$ 3 bilhões para pagamento de dívidas. O assunto chegou a ser tema de audiência promovida pela CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado. Um dos apontamentos foi que o Governo Federal efetue aporte financeiro para evitar a falência da empresa, o que afetaria a economia do País.

Apesar disto, o lucro líquido da concessionária cresceu 77,8% em relação a 2010, saltando de R$ 85,4 milhões para R$ 151,8 milhões no ano passado.

Além do relatório destinado a acionistas e consultores, a concessionária informa que a receita operacional bruta chegou a R$ 1,9 milhão em 2011 contra R$ 1,6 milhão em 2010, alta de 16,3%.

Segundo a publicação, o crescimento do mercado consumidor em 6,5%, a redução das perdas e o efeito do reajuste tarifário médio de 12,33%, influenciaram a alta.

Já o custo do serviço, formado pela energia elétrica comparada para revenda e encargos do uso de sistema de transmissão, subiu 8,3% no período. E as despesas operacionais saltaram de R$ 90 milhões para R$ 109,7 milhões.

A Ebitda (resultado antes dos juros, impostos, ganhos/perdas na alienação/desativação de bens e direitos, outros não-operacionais, depreciação e amortização) da empresa subiu de R$ 257 milhões para R$ 363,1 milhões.

O endividamento financeiro teve acréscimo de 1,9% no período. O saldo dos empréstimos, financiamentos, leasing e encargos de dívidas passou de R$ 645,8 milhões em 2010 para R$ 657,9 milhões em 2011. No entanto, ao se retirar os efeitos do caixa e equivalentes de caixa, de acordo com o relatório, a dívida financeira líquida caiu 0,8%.

Outro dado do balanço publicado pela Enersul aponta que o investimento no “Programa Luz Para Todos/Universalização” caiu 21%.

Além disso, dois dos principais índices de qualidade do serviço, na comparação entre 2011 e 2010, registraram alta. O DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) cresceu de 10,23 para 11,97 e FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) de 7,16 para 8,34.

Entre as ações de responsabilidade socioambiental, o relatório da concessionária destaca nove programas como o de apoio a famílias de baixa renda, que consiste na troca gratuita de geladeiras e lâmpadas de alto consumo por equipamentos novos e mais eficientes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions