ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  19    CAMPO GRANDE 16º

Economia

Custando quase R$ 10 o quilo, batata pesa na conta

Variação do produto é de 11,01% em dois hortifrútis diferentes

Por Kamila Alcântara | 22/02/2024 11:24
Batata lavada, vendida a R$ 9,98, já apresenta brotos pela demora no consumo (Foto: Paulo Francis)
Batata lavada, vendida a R$ 9,98, já apresenta brotos pela demora no consumo (Foto: Paulo Francis)

Os preços nas bancas de legumes e verduras estão "salgando" as compras dos campo-grandenses, e atinge até os comerciantes, que perdem produtos por causa da pouca saída. A batata, por exemplo, está custando quase R$ 10.

De acordo com o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a batata-inglesa teve aumento de 25,95% em janeiro e o tomate de 11,19%.

Em um supermercado do bairro Piratininga, elas dividem a prateleira e compartilham os mesmos valores, R$ 8,99. Já em outro estabelecimento na Vila Alba, a batata está sendo vendida a R$ 9,98. Variação de 11,01%.

Alguns brotos já estão até nascendo nos vegetais, o que ilustra umas das principais consequências da alta nos preços para os comerciantes.

“A batata, tomate e banana vem em crescente há 40 dias. Isso encalha o produto, causando muita perda do produto, que chegam a estragar na prateleira, isso porque seguimos os preços dos principais supermercados da região”, desabafa o gerente Edmar Lima, do hortifrúti da Vila Alba.

Essencial para uma alimentação minimamente saudável, os consumidores precisam pesquisar bastante para não excluir os produtos de hortifrúti do prato. É o caso do pintor Henrique Martinez, de 57 anos, que dedica o tempo em pesquisas de preços.

Henrique Martinez, de 57 anos, pesquisa em vários mercados antes de comprar o que precisa (Foto: Paulo Francis)
Henrique Martinez, de 57 anos, pesquisa em vários mercados antes de comprar o que precisa (Foto: Paulo Francis)

“Tem aumentado de forma considerável desde o ano passado e, com certeza, é culpa do clima. O jeito de driblar a crise é pesquisando, eu vou longe fazer minhas compras e já até conheço as variações dos mercados. É hora de gastar mais sola de sapato para economizar na comida”, defende.

Conforme o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a batata foi o produto que mais obteve aumento, em janeiro, de 58%. O preço médio registrado em dezembro foi de R$ 6 e aumentou para R$ 9,48. Em 12 meses, o acumulado também é positivo, de 43,80%.

Motivo - A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) esclareceu que, no caso da batata, as chuvas em excesso atrapalham a safra. Já os tomates, houve o amadurecimento processo do produto por causa do calor nas regiões produtoras. Cada efeito climático influencia de alguma forma em todos os alimentos de origem vegetal.

Lado a lado, tomate e batata lavava estão sendo vendidas a R$ 8,99 o quilo (Foto: Paulo Francis)
Lado a lado, tomate e batata lavava estão sendo vendidas a R$ 8,99 o quilo (Foto: Paulo Francis)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias