A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

19/02/2009 16:17

Dados do emprego em janeiro são os piores em 7 anos

Redação

Mato Grosso do Sul teve o pior desempenho em número de empregos formais criados no mês de janeiro, nos últimos sete anos. Quebrando uma seqüência que mostrava um crescimento na quantidade de trabalhadores admitidos com carteira assinada. As informações são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Em janeiro de 2009, o Estado registrou um saldo de 2.102 pessoas empregadas, em 2008 o número foi dobrado: 4.088. Antes desde ano, o pior desempenho havia sido em 2005, quando 2.682 empregos foram gerados. O melhor resultado dos últimos sete anos foi constatado em 2007, quando 4.818 trabalhadores conquistaram a segurança de trabalhar com a carteira assinada.

Em relação so demais estados do País, a realidade sul-mato-grossense apresenta certa melhora, diante da crise anunciada no final do ano passado. MS foi o 4º em geração de emprego e um dos oito com variação positiva no número de vagas. Os outros 19 tiveram demitiram mais que contrataram.

O Caged foi criado pelo governo federal para medir, todos os meses, a movimentação da mão-de-obra nas empresas do país, e serve como indicativo do crescimento econômico de uma região.

Mesmo apresentando números que mostram uma diminuição do ritmo do crescimento do emprego formal, o índice de 0,57 ainda é positivo e crescente com relação ao mês de dezembro do ano passado. E, no acumulado dos últimos doze meses, o Estado registra um aumento de 2,16% no nível de emprego, com 7.882 novos postos de trabalho.

O setor que mais desempregou em Mato Grosso do Sul foi o da mineração, que desapareceu com 44 vagas, diferença negativa entre admitido e demitidos, uma diminuição de -2,22%. Quem mais empregou foi a indústria de transformação que abriu mais 1.524 postos de trabalho, aumento de 2,18%, na comparação com o mês anterior.

O comércio foi o setor que mais demitiu, 463 trabalhadores perderam seus empregos, redução de 0,52% com relação a dezembro de 2008. Isso pode ser explicado pela demissão dos que foram contratados temporariamente no fim do ano passado.

Municipal - Na avaliação por municípios, Dourados foi o que mais gerou empregos com carteira assinada, 658. Mas, em termos relativos, Nova Andradina teve o melhor resultado percentual 5,50% mais postos de trabalho em janeiro de 2009 do em dezembro de 2008, gerando 443 contratações.

Campo Grande teve um desempenho quase que insignificante no número de postos criados, apenas 50, ficando atrás também de Três Lagoas que criou 255 novos postos.

Entre os municípios que tiveram números negativos, ou seja, demitiram mais do que admiram, o campeão foi Naviraí, que contratou 690 pessoas e despediu 853, deixando um saldo negativo de 163 postos de trabalho fechados.

Corumbá, Aquidauana e Paranaíba também demitiram mais do que contrataram, são 152 postos de trabalho que desapareceram nestes três municípios.

Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions