A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

27/05/2018 08:47

Desvalorização do peso derruba pacotes para a Argentina em até 30%

Para destinos com neve, a redução é menor, de até 10%, segundo agência de viagens.

Ricardo Campos Jr.
Rua de Buenos Aires: queda do peso pode favorecer turismo (Foto: Silvia Frias)Rua de Buenos Aires: queda do peso pode favorecer turismo (Foto: Silvia Frias)

Se por um lado a alta no dólar frustrou os planos de quem pretendia viajar para os Estados Unidos ou Europa, a desvalorização do peso argentino em relação à moeda brasileira derrubou em até 30% os preços dos pacotes turísticos de Campo Grande para o país sul-americano.

Regina Matsubara, proprietária da Check In Agência de Viagens, afirma que essa queda é referente a destinos como Buenos Aires. No caso dos roteiros com neve, como Bariloche, ela chega até 10%.

Isso acontece porque com cada real é possível comprar seis pesos. Isso interfere diretamente na parte terrestre do passeio, em custos como diária de hotéis, serviços, alimentação e lazer, que acabam mais em conta.

Levantamento feito pelo G1, por exemplo, mostra que um show de tango cuja entrada em 2017 era de R$ 216, neste ano está em R$ 174.

Os pacotes para a argentina só não ficaram mais baratos porque a alta no dólar está fazendo subir os preços das passagens aéreas, já que o combustível das aeronaves sofre com as idas e vindas da moeda norte-americana.

Plaza Lavalle, em Buenos Aires (Foto: Silvia Frias)Plaza Lavalle, em Buenos Aires (Foto: Silvia Frias)

“A Argentina se apresenta como um dos primeiros destinos escolhidos para quem deseja ter uma experiência no exterior, atraindo não somente por suas belezas e variedades, como também, pelo preço e maior facilidade na comunicação”, afirma Regina.

Cristiano Cicuto, presidente da Abav (Associação Brasileira de Agências de Viagens), afirma que o destino preferido dos sul-mato-grossenses na América do Sul atualmente é o Chile, embora nas duas últimas semanas a alta no dólar tenha afugentado um pouco os turistas.

“Muitas pessoas que começam a viajar para o exterior começam a procurar destinos mais próximos e a Argentina acaba sendo uma das opções por conter destinos de neve mais baratos em comparação com outros lugares”, afirma.

O país do Mercosul tem passado por uma crise financeira que tem pesado no bolso da população local. Recentemente o governo anunciou que pretendia recorrer ao FMI (Fundo Monetário Internacional) como alternativa para conter a recessão.

Esse recurso causou polêmica, já que a administração pública havia prometido não fazer mais empréstimos internacionais.

Dólar fecha a semana cotado a R$ 3,91, acumulando alta de 1,31%
A moeda norte-americana encerrou hoje novamente (17) em alta de 0,24%, cotada a R$ 3,9147 na venda, fechando uma série de três pregões consecutivos d...
Hotel em Orlando ganha tema Jurassic World
Sempre se reinventando, Orlando não mede gastos para investir seja em novas atrações nos parques ou em estrutura e serviços para os turistas. Agora é...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions