A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

20/04/2012 08:28

André defende no DF proposta para reduzir dívida de R$ 1,4 bilhão

Wendell Reis
Puccinelli defendeu uma redução do percentual de comprometimento de 15% para 9% e do juro, de 6% para 3%(Rachid Waqued)Puccinelli defendeu uma redução do percentual de comprometimento de 15% para 9% e do juro, de 6% para 3%(Rachid Waqued)

O governador André Puccinelli (PMDB) esteve em Brasília ontem (19) para participar de reuniões na Câmara dos Deputados e na Secretaria do Tesouro Nacional. Durante as agendas, o governador solicitou uma renegociação do percentual e dos juros da dívida do Estado com a União. A proposta apresentada pelo Governo possibilitaria uma economia de R$ 1,445 bilhão ao Estado no término do financiamento, previsto para 2028.

Puccinelli defendeu uma redução do percentual de comprometimento, de 15% para 9%. Além disso, solicitou uma redução do juro, de 6% para 3%. A reunião contou com a presença de vários representantes de estado. Na ocasião, foram distribuídos informativos sobre a proposta do Governo do Estado, informando a importância da redução do valor desembolsado para pagar a dívida.

Puccinelli disse aos demais representantes que a dívida saltou de R$ 2,147 bilhões para R$ 6,466 bilhões entre 1998 e 2011, enquanto a receita líquida no mesmo período passou de R$ 707 milhões para R$ 4,899 bilhões, em um aumento de quase sete vezes. Apesar dos números, o Governo garante que o endividamento foi reduzido a menos da metade, passando de 3,19 vezes da Receita Corrente Líquida, no ano passado, para 1,46 vezes.

O Governo do Estado alega que a redução do percentual de 15% para 9% e dos juros de 3% ao ano, para 6%, possibilitaria a amortização integral da dívida em 2028, seguindo o prazo original definido pelo contrato de refinanciamento com a União. Além disso, neste percentual, o pagamento em 2013 despencaria pela metade, passando de R$ 597 milhões para R$ 292 milhões.

No período da tarde Puccinelli se reuniu com o Secretário do Tesouro Nacional, Arno Hugo Augustin Filho, e apresentou a proposta. Augustin revelou a Puccinelli que em agosto de 2011 as dívidas renegociadas dos estados somavam R$ 388,4 bilhões. Após a reunião, a Câmara prometeu apresentar uma proposta preliminar ao ministro da Fazenda, Guido Mantega. A partir disso, será fechada uma proposta final a ser apresentada.

Os governadores têm como entrave para a renegociação a Lei de Responsabilidade Fiscal, onde o artigo 35 da norma proíbe a revisão dos contratos feitos com os Estados. Para corrigir o problema, o deputado federal Cândido Vaccarezza (PT/SP) apresentou uma proposta de manter o pagamento mensal das dívidas, preservando a lei, mas reservando 50% do montante para investimentos na infraestrutura dos estados.



Basta acabar com esssa roubalheira generalizada do dinheiro pública que as dividas não existirão. Já virou caso internacional de Policia neste Pais. Uma vergonha Nacional!! Pobre sem teto e passando fome...Postos de Saude faltando tudo...Escolas parecendo favelas...FALTA ADMINISTRAÇÃO DO BEM NESTE PAIS.
 
Jorge Junior em 20/04/2012 10:54:23
Nessa luta os parlamentares em geral deveria comprar essa briga junto com o governador. É uma sacanagem pagar uma dívida e nunca acaba nem diminue, alguma coisa estar muito errado mesmo.
 
luiz alves em 20/04/2012 10:36:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions