A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/04/2009 10:50

Emha abre amanhã inscrição para casa popular da Caixa

Redação

A partir de quinta-feira a Emha (Empresa Municipal de Habitação) abrirá os cadastros de famílias interessadas no programa Minha Casa, Minha Vida, lançado pelo governo federal com 12 mil casas destinadas a Mato Grosso do Sul.

Os interessados terão de cumprir as mesmas regras já estabelecidas a outros projetos populares de habitação, com a diferença de que o programa nacional vai atender apenas famílias com renda de até 3 salários mínimos.

Na sexta-feira, servidores da Emha e da Agehab (Agência Estadual de Habitação) terão curso na Caixa Econômica Federal para ter detalhadas as normas estabelecidas para a concessão dos imóveis, mas segundo o diretor-presidente da Emha, Paulo Matos, "os funcionários já estão há dias estudando o projeto e por isso já começam o cadastramento amanhã."

Ele alerta que as pessoas já cadastradas não precisam retornar à Emha, porque entrarão automaticamente na lista do programa. Hoje já são 100 mil inscritos, número considerado déficit oficial de moradias no município.

Como a empresa inscreve famílias com até 5 salários mínimos de renda, quem não for inserido no projeto da Caixa para essa faixa de remuneração, ainda pode ser beneficiado por outras linhas abertas no "Minha Casa, Minha Vida" , explica o secretário de governo do Município, Rodrigo Aquino. "Outros linhas continuam e nada impede que apresentemos projetos para outra faixa salarial", explica.

A princípio, apenas Campo Grande e Dourados seriam atendidos com as 12 mil moradias, mas o governo federal resolveu estender o projeto a todos os municípios. "Isso não prejudica a Capital, porque não existe cota, vencem os melhores projetos", comenta Rodrigo.

Segundo Paulo Matos, Campo Grande já saiu na frente por ter criado comitê especial para elaborar e acompanhar os projetos.

As propostas apresentadas devem prever casas de 35 metros quadrados, com 2 quartos, sala, cozinha e banheiro, ao custo máximo de R$ 39 mil. O valor tem de englobar estrutura como asfalto, rede de energia e água.

Apesar da grande concorrência que se estabeleceu entre os municípios pelas casa, o secretário de governo garante que a qualidade não será comprometida para garantir menor custo aos projetos. "A Emha já trabalha com moradias de 35 metros, já temos experiência", diz Rodrigo Aquino.

Para reduzir gastos, a prefeitura deve doar terrenos, pode dar isenção de impostos à construtoras ou entrar com contrapartida em dinheiro.

Critérios - Só pode se inscrever quem ainda não foi beneficiado em programa habitacional do governo e que não tem terreno, casa própria ou financiamento ativo em todo o território nacional. Após a seleção, o candidato apresentará documentação pessoal ao agente financeiro e a assinatura do contrato ocorrerá na entrega do empreendimento.

A Caixa informou ainda que simplificou o processo para aprovação das propostas dos empreendimentos habitacionais. Foi reduzido o período de análise, que passou de 120 dias para no máximo 45 dias, de acordo com a da modalidade, e será feita em paralelo com a tramitação na prefeitura.

Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions