A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

13/02/2012 14:30

Emissão de cheques sem fundos no Estado volta a subir em janeiro

Paula Maciulevicius

Número pode estar relacionado aos cheques pré-datados de compras de fim de ano e que estão sendo compensados agora

Paralelo a emissão de cheque, pesquisa mostra que campo-grandenses estão se livrando de contas parceladas. (Foto: Simão Nogueira/Arquivo)Paralelo a emissão de cheque, pesquisa mostra que campo-grandenses estão se livrando de contas parceladas. (Foto: Simão Nogueira/Arquivo)

A emissão de cheques sem fundo voltou a subir no Estado em janeiro, comparado com o mês anterior. Segundo estatísticas do Banco Central, no primeiro mês de 2012, foram 113,3 mil lâminas, 4,6 mil a mais do que em dezembro.

O aumento representa prejuízo de R$ 195,2 milhões para o comércio. Para a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul, o número pode estar relacionado aos cheques pré-datados de compras de fim de ano e que estão sendo compensados agora.

A Federação ainda ressalta que o empresário precisa estar cauteloso no momento de receber esses documentos.

Paralelo aos dados do Banco Central, uma pesquisa da Confederação Nacional de Bens, Serviços e Turismo revela que as famílias campo-grandenses estão se livrando de contas parceladas.

Em janeiro, pelo quarto mês consecutivo, o nível de endividamento caiu, dos entrevistados, 39% disseram ter contas a vencer no cheque pré-datado, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimos pessoal, prestações de carro e seguros, ao passo que em dezembro eram 43,1%.

A pesquisa da Confederação mostra ainda que o número de famílias endividadas na Capital chega a 96,7 mil, na maioria dos casos as prestações estão no cartão de crédito e uma parcela de 21,9% têm compromissos nos carnês. Para uma porcentagem de 69 dos entrevistados, a dívida acaba entre seis meses e um ano.

Loja terá que pagar indenização por colocar nome de consumidor no SPC e Serasa
Os desembargadores da 5ª Câmara Cível negaram recurso da rede de varejo Casas Bahia contra sentença que a condenou ao pagamento de R$ 7 mil por danos...
Justiça condena empresa telefônica por bloquear linha de cliente
Os desembargadores da 3ª Câmara Cível negaram recurso da companhia telefônica Tim, condenada em primeiro grau a pagar R$ 8 mil a um morador de Três L...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions