ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  06    CAMPO GRANDE 29º

Economia

Exportações de milho e soja caem mais de 15% entre janeiro e novembro

Por Elci Holsback | 07/12/2016 11:12

Mato Grosso do Sul registrou superávit de 18% nas exportações entre janeiro e novembro de 2016. No período, o Estado exportou U$ 3,8 bilhões, enquanto que as importações somaram U$ 2,1 bilhões, de acordo com dados do MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços). 

No período, os produtos mais exportados foram a soja, representando 27,5% do total; a celulose com 23%; açúcar com 10% e milho com 7,9% das exportações. O balanço aponta que no geral, houve queda de 11,6% nas exportações, se comparado ao mesmo período de 2015.

Entre os produtos mais exportados, registraram queda no comparativo entre os dois anos, a soja (-17,4%) e o milho (-24,5%). A celulose se manteve estável e o açúcar registrou alta de 25,9%.

Os países que mais compraram produtos sul-mato-grossenses foram a China, com 35,9% do total exportado; Itália e Holanda exportaram a 5% e Argentina 4%. Destes países, apenas a Holanda registrou alta de 7% nas exportações do Estado em 2016. Comparado ao mesmo período de 2015, a China registrou queda de 12,9%; Itália retraiu as exportações em 22,8% e a Argentina reduziu em 21,9% as exportações de Mato Grosso do Sul.

Importações - Comparado a 2015 o Estado registrou queda de 34,5% nas importações. O gás natural foi responsável por 55,5% dos produtos importados por Mato Grosso do Sul, contudo, no acumulado do período foi registrada queda de 45,6% nas importações do produto. 

A Bolívia é o país que mais importa para Mato Grosso do Sul, devido o volume do gás natural que ingressa no Brasil pelo Estado, ficando responsável por 55% das importações, seguida pela China, com 12,7% das importações e Paraguai, com 5%.