ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEXTA  05    CAMPO GRANDE 24º

Economia

Fornecimento de energia em MS será aprimorado com investimento de R$ 442 milhões

Montante será revertido em novas linhas de transmissão, reforços estruturais e melhorias nas redes de distribuição

Por Adriano Fernandes | 22/02/2021 22:19
Subestação construída pela Energisa, em Sidrolândia. (Foto: Divulgação)
Subestação construída pela Energisa, em Sidrolândia. (Foto: Divulgação)

Com um investimento de R$ 442 milhões a Energisa, planeja realizar diversas obras este ano no Estado, incluindo a construção da Subestação Bandeirantes, novas linhas de transmissão em alta tensão para Dourados e ampliar a capacidade das subestações de Ponta Porã, Sidrolândia e Inocência. A quantia é mais que o dobro (+112% superior) à cifra estimada para 2020.

A concessionária ainda fará reforços estruturais e melhorias nas redes de todos os 74 municípios da área de concessão em Mato Grosso do Sul. “A Energisa vem se consolidando como uma empresa completa de energia. Para isso, desempenha um papel primordial na transição para a economia de baixo carbono e para uma matriz energética limpa, com forte atuação para o desenvolvimento sustentável em seis estados da Amazônia Legal onde pretende investir R$ 2,6 bilhões”, afirma Maurício Botelho, CFO do Grupo Energisa.

Para 2021, a maior parte da alocação dos recursos na distribuição será direcionada à reforma e estruturação das redes rurais, construção e manutenção de subestações, linhas e redes; à ampliação do atendimento aos clientes, com foco na universalização; ao combate ao furto de energia; à renovação das frotas e às obras de melhoria da qualidade do fornecimento. Atualmente, a Energisa MS atende a aproximadamente 1.049 milhão de clientes, divididos em 74 municípios e emprega 1365 pessoas.

"Nosso principal papel como empresa é promover o crescimento regional e principalmente entregar um serviço de qualidade em alinhamento com os nossos valores. Em 2021, elaboramos um plano de investimento robusto para melhoria da qualidade das redes rurais, isto é, maior flexibilidade operativa e automatização da rede elétrica, uma vez que a força econômica de Mato Grosso do Sul está no agronegócio”, ressalta Marcelo Vinhaes, diretor-presidente da Energisa MS.

Com relação aos indicadores de qualidade do fornecimento, o DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) foi de 10 horas em 2020 - uma redução de 7,5% em relação ao ano anterior - e o FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) foi de 4,31 vezes, o que representa uma melhora de 5,3%.

O combate ao furto de energia continua sendo uma das prioridades no Estado. Este ano, a empresa aplicará R$ 9 milhões nessa frente. “O famoso ‘gato’, além de crime, gera prejuízo a população e prejudica o fornecimento, a arrecadação de impostos e a receita da empresa, comprometendo os investimentos na melhoria dos serviços”, afirma Jonas Ortiz, coordenador comercial da Energisa.

Ao todo, o Grupo Energisa, prevê investimentos de R$ 3,9 bilhões para este ano, sendo R$ 2,8 bilhões destinados às concessionárias de energia, R$ 833,8 milhões aos empreendimentos de transmissão e R$ 214,8 milhões aos serviços 4D.

Projetos - No Estado a concessionária ainda patrocina e apoia diversas iniciativas que valorizam o desenvolvimento socioeconômico, ambiental e cultural da região onde atua.

Em 2020, a Energisa investiu em ações de combate à pandemia de Covid-19 por meio do movimento Energia do Bem. Em Mato Grosso do Sul, a concessionária doou recursos que foram utilizados na compra de itens de higiene e limpeza, de alimentos não perecíveis, fabricação de máscaras de proteção individual, e transporte e calibração de ventiladores pulmonares. Entre as ações, destaca-se a produção de 65 mil máscaras, 100% algodão, que foram destinadas aos idosos e indígenas do município de Dourados. E ainda, aos indígenas das cidades de Miranda e Aquidauana.

Asilos do estado, também foram contemplados pelo movimento Energia do Bem, que já ajudou 38 instituições em todo país. Em Campo Grande, o Asilo São João Bosco e do Sirpha Lar do Idoso receberam reforço no estoque dos produtos de higiene e limpeza - considerados itens essenciais durante a pandemia, com a entrega de 1.960 produtos e mais 423 kg de alimentos não perecíveis.

O movimento realizou o transporte e arcou com os custos de calibração de 76 ventiladores pulmonares de instituições de saúde de Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Bonito, Aquidauana, Jardim, Guia Lopes da Laguna, Aparecida do Taboado, que estavam estragados.  Além ainda, da doação de 380 cestas básicas a famílias carentes de Campo Grande.

A concessionária priorizou ainda investimentos em projetos de eficiência energética nas unidades de saúde. Assim, hospitais e outras instituições puderam economizar com o consumo de energia e ter mais recursos para aplicar no atendimento aos pacientes.

Os projetos incluem uma série de melhorias nos sistemas de iluminação, condicionamento de ar e refrigeração, com substituição de aparelhos antigos por equipamentos mais novos e eficientes, de 03 instituições de saúde em 2020. Os investimentos da distribuidora chegam a R$ 1.892.130,71 e fazem parte do Programa de Eficiência Energética da Energisa, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário