ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 35º

Economia

Gasolina cara faz crescer venda de etanol que já falta em postos de Campo Grande

Preço algumas vezes perto dos R$ 6 assusta os condutores na hora de abastecer

Nyelder Rodrigues | 06/03/2021 12:24
Aumentos seguidos da gasolina fizeram o combustível passar da casa dos R$ 5 e colocam o etanol como a alternativa mais barata para muitos (Foto: Kisie Ainoã)
Aumentos seguidos da gasolina fizeram o combustível passar da casa dos R$ 5 e colocam o etanol como a alternativa mais barata para muitos (Foto: Kisie Ainoã)

Com o preço da gasolina nas alturas, uma velha alternativa de abastecimento de veículos automotores voltou a fazer parte do dia a dia de muitos condutores: o etanol. O produto já registra alta na demanda, dobrando em alguns postos de combustíveis da Capital e faltando em outros, conforme verificado pelo Campo Grande News.

Durante a semana, vários foram os relatos recebidos na redação sobre falta do produto nas bombas. Nesse sábado (6), fomos a alguns deles e comprovamos o problema. Um dos locais em que o combustível está em falta é o posto localizado na esquina da rua Marquês de Lavradio com a avenida Rouxinóis, no Tiradentes.

Lá, o etanol já atingiu o nível mínimo de segurança do reservatório e seu abastecimento foi suspenso ontem à tarde, devendo retornar apenas quando uma nova carga chegar - a previsão é que isso ocorra no período vespertino.

"Chegou para mim que o etanol parece estar em falta nas distribuidoras, devido a um aumento brusco na procura", revela Milton Pimentel, gerente da unidade, ao comentar as conversas sobre a falta de etanol nos postos de Campo Grande.

Já entre os clientes, a revelação é sobre uma 'mini-peregrinação' em busca de local para abastecer com etanol. É o caso do motorista de aplicativo Fábio Marcelo, de 57 anos. "Esse é o segundo posto que venho e não tem o combustível. Vou ter que buscar um terceiro, sendo que meu carro está para entrar na reserva", comenta.

Como trabalha rodando por toda a cidade por várias horas, o preço do combustível é fator fundamental na geração de lucros para Fábio. "A gasolina não é uma opção, pois está quase R$ 6. Não compensa. O lucro do nosso trabalho fica só para os grandes e a classe trabalhadora não tem vez", desabafa.

Muitos buscam o etanol para alternativa à gasolina, com preço que pesa no orçamento (Foto: Kisie Ainoã)
Muitos buscam o etanol para alternativa à gasolina, com preço que pesa no orçamento (Foto: Kisie Ainoã)

Dobrou a demanda - Já na avenida Duque de Caxias, na entrada de bairros como o Serradinho e Nova Campo Grande, o etanol ainda não está em falta, mas o gerente do posto neste ponto, Moacir Costa, de 33 anos, relata que praticamente dobrou a demanda pelo combustível oriundo da cana-de-açúcar.

Já a vendedora Jeane Cristina de Campos, de 45 anos, abastecia no momento que a reportagem estava no local e conversou sobre a opção pelo etanol. "Sempre abasteci com gasolina, mas estou só com o álcool há uma semana. Vou e volto de Sidrolândia todos os dias à trabalho e tenho que abastecer dia sim e sia não", frisa.

Segundo a consumidora, com a gasolina os gastos para encher o tanque, que antes ficavam na casa dos R$ 180, agora estão perto de R$ 250, ou seja, R$ 70 a mais. "Não que o álcool compense 100%, já que a quilometragem dele é menor, mas não tem jeito".

Outro que também comentou a situação foi Wilson Cabral, de 51 anos, operador de empilhadeira. "Já tem dois meses que abasteço só com álcool. Não tem outro jeito, o preço da gasolina está abusivo. Tem que manter no álcool", explica.

Nos siga no Google Notícias