A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/10/2016 10:55

Inflação desacelera em setembro, mas soma 5,84% em nove meses do ano

Priscilla Peres
Preço da gasolina o que mais contribuiu para a inflação de setembro. (Foto: Fernando Antunes)Preço da gasolina o que mais contribuiu para a inflação de setembro. (Foto: Fernando Antunes)

A inflação de Campo Grande voltou a desacelerar em setembro. O índice fechou o mês em 0,26%, abaixo do registrado em agosto e em setembro do ano passado. Porém, em nove meses do ano, acumula 5,84% e deve passar do teto de 6,5% ao ano.

Dados do IPC/CG (Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande) divulgados hoje pela Uniderp, mostram que apesar da desaceleração da inflação os valores ainda estão acima do estabelecido pela CMN (Conselho Monetário Nacional).

Em setembro, o grupo de transportes teve a maior alta, com destaque para o aumento do preço da gasolina. Habitação e alimentação foram os seguintes que mais contribuíram para o índice, com destaque para preço maior das carnes e produtos de limpeza.

Em doze meses, a inflação acumulada soma 8,99% e no ano, 5,84%. A meta para o ano é de 4,5%, com dois pontos para cima ou para baixo, podendo chegar a 6,5% em doze meses. Em 2016, a educação foi a que mais pesou no cálculo, com 11,13%, seguido da alimentação (7,64%) e da saúde (6,95%).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions