A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Outubro de 2018

10/04/2018 17:46

JBS aposta em novo selo que reúne padrões mais exigentes de qualidade

Desde 2016 já foram gastos R$ 3 milhões com treinamentos junto aos funcionários.

Ricardo Campos Jr.
Unidade da JBS na saída para Sidrolândia (Foto: divulgação)Unidade da JBS na saída para Sidrolândia (Foto: divulgação)

O grupo JBS investiu R$ 3 milhões desde 2016 em um novo selo para aprimorar ainda mais o controle de qualidade, reunindo em um único processo de certificação os mais rigorosos protocolos usados no mundo em bem-estar animal, rastreabilidade da matéria-prima, operação e produção.

As auditorias serão realizadas pelo SBC (Serviço Brasileiro de Certificações), que vai atestar o cumprimento de todas as exigências.

“Esse selo começou a ser trabalhado em 2015 ao ser aprovado pela alta gestão da empresa. O protocolo é multiárea. Tem quesitos que abrangem desde a originação até a logística e por isso é chamado de Cadeia de Fornecimento”, explica Emília Raucci, diretora executiva de qualidade da parte de carnes da companhia.

As implementações começaram efetivamente em 2017 em três unidades. Nesse processo, representantes da SBC e uma equipe da JBS fazem um treinamento com todos os funcionários em todos os processos.

“Nós entendemos que os treinamentos e a concentração dos nosso colaboradores é muito importante. A gente repassa todos os procedimentos além da nossa frequência junto com o pessoal da SBC e implementa o protocolo”, explica Emília.

Corte de carne pronto para ser embalada em uma das esteiras da JBS (Foto: divulgação)Corte de carne pronto para ser embalada em uma das esteiras da JBS (Foto: divulgação)

Esse trabalho junto aos colaboradores vai ao encontro das melhorias estruturais que a empresa costuma fazer anualmente para melhoria da qualidade, cujos investimentos somam R$ 65 milhões, conforme a diretora.

“Basicamente é um trabalho focado em treinamento que estamos fazendo com o time. As adequações estruturais, nós acabamos fazendo isso constantemente. O selo vem para comunicar o que de rotina a gente já tem o habito de fazer”, explica Emília.

Como parte desse processo, a empresa está desenvolvendo um banco de informações sobre cada produto que será apresentado aos consumidores por meio de um QR Code.

A diretora de qualidade explica que as equipes estão analisando junto ao SAC (Serviço de Atendimento aos Clientes) quais são as informações mais requisitadas pela população para decidir o que vai colocar nesse informativo para depois definir o formado de apresentação que chame a atenção e seja de fácil leitura.

Por dentro do frigorífico – A convite da companhia, o Campo Grande News visitou a unidade da JBS na saída para Sidrolândia nesta terça-feira (10). A equipe de reportagem percorreu os corredores acompanhada por diretores da empresa. A impressão que se tem é que o local funciona como as engrenagens de um relógio.

No setor de industrializados, a carne congelada é triturada, misturada aos ingredientes e logo aparecem na esteira em formato de hambúrgueres. A companhia é a responsável pelo fornecimento a grandes redes de fast food.

Antes de entrarem na caixa (processo totalmente automatizado), eles são pesados e os que não atingiram as medidas padrão são descartados. A unidade da saída para Sidrolândia processa diariamente de 90 a 100 toneladas de carne somente nesse seguimento.

No setor de desossa funciona em um galpão onde um mar de gente se divide em várias esteiras. Os funcionários além de entender bem de todos os cortes bovinos, adquirem conhecimento de como o produto é consumido mundo afora.

Por exemplo, quando determinado lote é destinado aos chilenos, por exemplo, devem contar um percentual específico de gordura, diferentemente do gosto dos consumidores locais.

Hambúrgueres na linha de produção da JBS (Foto: divulgação)Hambúrgueres na linha de produção da JBS (Foto: divulgação)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions