A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Outubro de 2018

27/11/2009 11:17

Liquidação da Cooagri se "arrasta" no Poder Judiciário

Redação

Considerada a maior cooperativa agrícola de Mato Grosso do Sul com patrimônio de R$ 100 milhões, a Cooagri faliu no final do ano passado. Produtores rurais que tinham grãos guardados nos armazéns da cooperativa entraram na Justiça para resgatar a produção.

Com sede em Dourados e unidades espalhadas em vários municípios da região, a Cooagri entrou com processo de liquidação judicial em setembro deste ano após acumular dívida de quase R$ 250 milhões.

Segundo Marcos Enéias, representante dos funcionários, o processo foi distribuído para a 2ª Vara Cível de Dourados, mas o juiz José Carlos de Souza solicitou ao cartório a redistribuição alegando que a ação foi distribuída em classe errada. O processo voltou então para o cartório distribuidor e foi encaminhado para a 3ª Vara Cível. No dia 28 de setembro, o juiz substituto Carlos Alberto Rezende Gonçalves declarou a insolvência da cooperativa e nomeou Gilberto Darci Bernardi como liquidante.

Entretanto, quando retornou da licença médica, o juiz titular da 3ª Vara Jairo Luiz de Quadros determinou a devolução do processo à 2ª Vara Cível. O juiz da 2ª Vara, por sua vez, suscitou "conflito de competência" e encaminhou a ação ao Tribunal de Justiça. No dia 12 deste mês o tribunal designou o juiz da 3ª Vara Cível para resolver, em caráter provisório, as medidas urgentes em relação à Cooagri.

Marcos Enéias afirmou que as 300 famílias de funcionários da Cooagri esperam uma definição antes do recesso do Judiciário, que começa no dia 18 de dezembro e vai até 7 de janeiro.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions