A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

30/05/2019 12:47

Litro da gasolina e do etanol deve subir até R$ 0,05 a partir de sábado

Cálculo do Sinpetro-MS está de acordo com os índices reajustados na pauta do combustível do Confaz

Jones Mário
Gasolina e etanol devem ter preço reajustado em até R$ 0,05 a partir do dia 1º de junho (Foto: Marina Pacheco)Gasolina e etanol devem ter preço reajustado em até R$ 0,05 a partir do dia 1º de junho (Foto: Marina Pacheco)

A alteração da Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) na pauta do combustível, publicada esta semana, deve aumentar em até R$ 0,05 o valor do litro da gasolina e do etanol em Mato Grosso do Sul a partir deste sábado. O cálculo é do Sinpetro-MS (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul), que já comunicou os impactos da nova tabela aos postos de combustível filiados.

Em documento encaminhado aos associados, o sindicato informa que a majoração no preço do litro da gasolina a partir do dia 1º de junho deve ser de R$ 0,05. Já a diferença no litro do etanol foi estipulada em R$ 0,04.

O aumento no valor da gasolina premium deve ser de R$ 0,04. O diesel S10 e o diesel S500 devem ter preço reajustado em R$ 0,01.

O cálculo que leva ao valor reajustado se baseia na alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) incidente sobre os índices do PMPF (Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final), cuja tabela foi alterada pela Confaz.

No valor da gasolina, por exemplo, a alíquota é de 25%. Com o reajuste de 4,33% indicado na pauta, o valor do ICMS que compõe o preço do litro do combustível passa de R$ 1,07 para R$ 1,12.

No caso do etanol, cuja alíquota também é de 25%, o impacto do imposto estadual sobre o valor cobrado na bomba salta de R$ 0,85 para R$ 0,89. O aumento na tabela do PMPF para o biocombustível foi de R$ 4,42%.

O gerente executivo do Sinpetro-MS, Edson Lazaroto, explica que a reunião do Confaz que muda a pauta do combustível é realizada a cada 15 dias com os secretários de Fazenda de todo o País. Nela são apresentadas as pesquisas locais de preços feitas nos postos. Os resultados destes levantamentos balizam o reajuste.

“Dentro dessa reunião sai a pauta dos combustíveis, que é o PMPF. Com raras exceções se mantém no mesmo preço ou reduz. Nos últimos 17 meses só subiu, porque o nosso mercado é regulado pelo dólar e pelo preço internacional do petróleo. A refinaria passa para a distribuidora, que passa para o posto, que não tem como não repassar para o consumidor. Então, possivelmente a partir de sábado haverá alteração de valores nas bombas”.

Segundo o Sinpetro-MS, Mato Grosso do Sul tem 560 postos de combustível associados.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions