A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

11/11/2017 09:12

Lojas demoram até 70 dias para entregar móveis; entenda seus direitos

Ricardo Campos Jr.
Móveis em lojas mais populares demoram menos para chegar na casa de clientes (Foto: Marcos Ermínio)Móveis em lojas mais populares demoram menos para chegar na casa de clientes (Foto: Marcos Ermínio)

Comprar móveis em Campo Grande pode exigir paciência pela entrega do produto, que em algumas lojas pode demorar até 70 dias. O tempo de espera depende do estoque e da necessidade do cliente em alterar algum detalhe, o que exige encomenda. Desde que tudo esteja no papel, não há problemas nesse prazo de espera, segundo as normas que regem as leis de consumo.

“Os meus medidos já têm um prazo padrão de 40 dias úteis, mas eu normalmente entrego antes. Peço um pouco mais de tempo para não ter problemas. Quem compra produtos da linha mais alta, já está acostumado”, diz o dono da Portal Itatiba da Rua Paulo Coelho Machado, Rafael Rotta.

Segundo ele, existem vários móveis que têm detalhes artesanais que levam mais tempo para serem feitos, tudo isso para garantir a qualidade que o cliente espera quando vai até a empresa. Nesses casos, a espera pode ultrapassar dois meses.

O cliente sai com o pedido do produto em mãos, que segundo Rafael tem peso de contrato. No documento constam todas as características da encomenda, os prazos de entrega e o período de garantia.

“Existe uma norma que são os três meses que a legislação do consumidor exige como garantia, mas algumas fábricas dão garantias maiores por conta própria. É o caso de alguns colchões que têm garantia de dez anos e estofados de três anos”, conta.

Móveis de mostruário da Ricardo Eletro: empresa só vende o que consegue entregar em até 10 dias (Foto: Marcos Ermínio)Móveis de mostruário da Ricardo Eletro: empresa só vende o que consegue entregar em até 10 dias (Foto: Marcos Ermínio)

Na Móveis Casa Verde, o tempo de espera depende do cliente. O gerente Miguel Ventura explica que se o cliente escolhe um item semelhante ao do mostruário com disponibilidade de estoque, recebe em casa em até dez dias.

Contudo, há quem opte em mudar a cor do tecido ou alguma característica, como tamanho, por exemplo. Nesses casos, a demora chega a dois meses por conta da fabricação. “A garantia que o cliente tem de que irá receber o produto é o pedido de compra, que terá todas as características discriminadas e o prazo de entrega”, afirma.

A espera é menor para clientes de lojas mais populares. Fábio de Jesus Barbosa é gerente da Ricardo Eletro da 14 de Julho. Ele afirma que só vende os produtos que têm a pronta entrega, seja no mostruário ou no estoque.

Dessa forma, o cliente espera de sete a dez dias úteis, que é o tempo necessário para que a empresa organize o transporte.

O que diz a lei? - O superintendente do Procon, Marcelo Salomão, afirma que não existe na legislação normas específicas que determinem tetos para o prazo de entrega e tampouco para valores de entrada.

A orientação que ele dá aos clientes das lojas de móveis é sempre exigir algum documento que comprove a negociação e a transação. Nele devem constar os prazos de entrega, valores da entrada e formas de pagamento, que também não têm regras específicas. Nesse caso, as empresas pode exigir, por exemplo, uma entrada mesmo com prazos de entrega longos, sem qualquer problema.

“Não se deve comprar absolutamente nada sem ter um contrato ou documento que comprove o pagamento e o prazo de entrega. Pode ser uma nota de compra onde esteja estipulado, caso contrário fica refém do fornecedor”, afirma.

Segundo Procon, não há regras que determinem prazo máximo de entrega ou sobre exigência de entrada. Orientação é exigir documento que prove a transação de compra (Foto: Marcos Ermínio)Segundo Procon, não há regras que determinem prazo máximo de entrega ou sobre exigência de entrada. Orientação é exigir documento que prove a transação de compra (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions