ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  29    CAMPO GRANDE 28º

Economia

Movimento "É Daqui, É da Gente" quer valorizar os produtos feitos em MS

Empresas de todos segmentos podem participar gravando um vídeo para dar voz ao seu trabalho e selo vai identificar produtos

Por Rosana Siqueira | 20/05/2020 15:58
Empresária Adriany Bueno é idealizadora do movimento na Capital (Arquivo Pessoal)
Empresária Adriany Bueno é idealizadora do movimento na Capital (Arquivo Pessoal)

Você costuma comprar produtos fabricados em Mato Grosso do Sul? Quando entra no supermercado  ou em alguma loja sabe distinguir que itens são genuinamente sul-mato-grossenses? Se a resposta for negativa saiba que isso está prestes a mudar. Visando manter os empregos e a renda distribuída aqui mesmo dentro do Estado, empresários estão criando uma rede de fortalecimento dos negócios sul-mato-grossenses.

A meta é conectar e engajar empresários para gerar negócios e contribuir com o crescimento econômico do Estado. O objetivo é empoderar empresas locais por meio da força coletiva e ajudar o Estado no processo de retomada econômica.

Iniciativas neste sentido já estão sendo feitas pela Federação das Indústrias de MS (Fiems) e Fecomércio. No Estado as entidades lançaram campanha de incentivo às compras no comércio local, que é apoiada pelo Governo do Estado. “Isso é importante, dentro dessa questão da pandemia, para preservação de empregos e para a própria arrecadação. Uma das propostas para estimular a compra de produtos da indústria local é identificar, nas prateleiras dos estabelecimentos comerciais, quais são esses produtos sul-mato-grossenses para que a população prestigie a produção local”, informou o secretário Jaime Verruck. E mais o Governo promete criar um aplicativo sobre os produtos made in MS,

No mesmo sentido, a Biosul, que representa as indústrias do setor sucroenergético sul-mato-grossense, aderiu à campanha em nível nacional para estimular o consumo de etanol. “Para Mato Grosso do Sul, o consumo desse biocombustível é estratégico, tanto na questão do desenvolvimento sustentável quanto para a economia. Esse é um setor industrial no Estado que impacta diretamente em 39 municípios, concentrados nas regiões sul e sudeste. Consumir o etanol produzido aqui significa auxiliar na manutenção de 32 mil empregos diretos e 96 mil indiretos”, acrescenta o titular da Semagro.

“O governo do Estado vem trabalhando na mesma linha e uma das estratégias para recuperação da economia durante e pós covid é o estímulo aos produtos feitos pela indústria local. Para isso entendemos que é preciso que o consumidor saiba que aquilo que ele está comprando no comércio, no supermercado, é produzido aqui no Estado e que ao adquiri-lo, ele está ajudando a preservar o emprego de milhares de pessoas. Da mesma forma, nos postos de combustível, com o consumo de etanol”, adiantou Jaime Verruck.

Convocação - Com processo simples e todo online, o movimento “É Daqui, É da Gente” convoca os negócios locais para se unirem com o propósito de aumentarem sua força, terem relevância social e maior alcance. A filosofia desta rede é a de que é possível se recuperar mais rapidamente dos efeitos econômicos da crise causada pelo coronavírus por meio da união.

De acordo com os organizadores o movimento atua em duas frentes. Uma delas é convocando os negócios locais para se unirem e assim terem mais expressão e alcance. Enquanto a outra, atua nos consumidores, incentivando o consumo consciente atrelado ao sentimento de pertencimento entre eles e as empresas locais.

As empresas devem começar a contar a história de sua organização por meio de um vídeo. O movimento se responsabiliza em disponibilizar, para cada um, selos do programa personalizados com um QR Code que dá acesso ao vídeo.

Esses selos são enviados em vários formatos para que sejam utilizados em vitrines, fachadas, embalagens, produtos e nas plataformas digitais. Desta maneira o consumidor identifica que esta empresa faz parte o projeto e pode conhecer sua história.

A idealizadora do projeto, a empresária Adriany Bueno, explica que quando a empresa conta sua história cria-se uma conexão com o consumidor. “Quando pedimos que contem sua história, subjetivamente mostramos aos consumidores que as empresas que são daqui são de todos nós. Elas ajudam a contar a história da nossa cidade e são importantes para desenvolverem o nosso Estado”.

O nome escolhido “É Daqui É da Gente” reflete a importância de valorizar o que é local, não apenas por consumidores individuais, mais pelas próprias empresas que, muitas vezes buscam fornecedores fora do Estado e até do Brasil. “Essa era uma realidade minha também, mas depois que essa ideia surgiu todos nossos serviços estão sendo desenvolvidos por fornecedores locais e queremos estender essa consciência o máximo possível. Mais do que nunca vamos precisar nos unir para voltar a crescer e produzir”.

Como participar - Todas as empresas de Mato Grosso do Sul podem participar, sejam prestadoras de serviços ou vendedoras de produtos, focadas no consumidor final ou na venda para outras empresas. Para isso devem se cadastrar pelo site do movimento É Daqui É Da Gente no endereço http://edaquiedagente.com.br/e já recebem um selo do programa para inserir em suas plataformas digitais o que vai identificá-las como participantes do projeto.

O segundo passo é conquistar o selo personalizado com o QR Code da história da sua empresa. Para isso, as empresas mandam um vídeo contando a sua história. Não precisa ser profissional, pode ser um vídeo gravado pelo celular ou uma apresentação com fotos. Feito isso, ele ganha os selos do programa com o QR Code personalizado que dá acesso a história da empresa e que podem ser usados em fachadas, embalagens, produtos e nas plataformas digitais.

Recém-criado, o movimento já ensaia novas etapas como ações com os consumidores, bem como a função de busca pelas empresas participantes no site do projeto, que deve facilitar ainda mais a adesão dos consumidores.