A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

27/08/2015 19:30

MS tem a maior média salarial entre os estados da região Centro-Oeste

Mariana Rodrigues

Mato Grosso do Sul registrou maior aumento real médio do salário no primeiro semestre de 2015, se comparado aos estados da região Centro-Oeste com. Segundo pesquisa do Diesse (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), divulgada nesta quinta-feira (27), MS registrou média de 1,40%, deixando para trás Mato Grosso (0,56%), Goiás (0,08%) e Distrito Federal (-0,29%).

Segundo o balanço, foi possível observar que a região Centro-Oeste representa 10,9% das 302 negociações consolidadas, mediante os 33 registros com dados dos três estados que a compõe, sendo que Mato Grosso do Sul apresenta quatro registros. O instrumento normativo adotado foi o da CCT (Convenção Coletiva do Trabalho).

O Estado possui uma distribuição equilibrada, ou seja, número igual de negociações nas datas-bases, sendo duas em janeiro e outras duas no mês de março. A inflação, medida pelo INPC/IBGE, nestes períodos foi de 6,23% em Janeiro e 7,68% em março.

Ainda conforme o Diesse, todas as unidades de negociação registraram índice superior à inflação do período em Mato Grosso do Sul, ou seja, em todas houve ganho real de salário para os trabalhadores.

Conforme a pesquisa, o setor econômico com maior negociações é a indústria, seguida pelo comércio e serviços, porém em MS, metade dessas negociações ocorreram no setor de serviços, dos segmentos de Vigilância e Segurança, Turismo e Hospitalidade, e a outra metade da Indústria, dos segmentos de Construção e Mobiliário e Vestuário.

Os trabalhadores da Atividade de Turismo e Hospitalidade, Ramo Asseio e Conservação foram os que obtiveram o segundo maior reajuste, de 8,60%, mas com Aumento Real de 2,23% em relação ao INPC, o maior entre as unidades pesquisadas em MS.

Os trabalhadores que tiveram o maior reajuste foram os da atividade de vigilância e segurança, com 9,00%, porém ficaram com o terceiro maior aumento real, que foi de 1,23%. Já os trabalhadores do ramo de vestuário, conquistaram um aumento real de 1,67%, o segundo maior da comparação, embora o reajuste para essa categoria tenha sido de 8,00%.

Na atividade de Construção e Mobiliário, Ramo Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem, o reajuste foi de 8,20%, registraram o menor Aumento Real do grupo (0,48%).

De acordo com o balanço, Mato Grosso do Sul apresenta quatro unidades com aumentos reais de salário, no Distrito Federal são seis, em Goiás 12 e uma no Mato Grosso, o que totaliza 23 negociações com reajuste superior ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) e em seis negociações, o índice foi inferior ao índice.

Demissões à vista – Governo quer aumentar em 150% impostos sobre salários
Denominado como projeto de lei que modifica as regras da desoneração da folha de pagamentos, o PLC 57/15, na verdade, provocará oneração da folha de ...
Liminar corta reajuste de salários do prefeito, de secretários e vereadores
Por decisão liminar do juiz Amaury da Silva Kuklinski, está suspenso o repasse de valores reajustados dos salários do prefeito Alcides Bernal, do vic...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions