ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 32º

Economia

Na véspera do Natal, comércio apela a "free" para preencher 1,5 mil vagas

Por Aliny Mary Dias | 13/12/2013 10:04
Lojas estão em busca de freelancers para compor o quadro de funcionários (Foto: Cleber Gellio)
Lojas estão em busca de freelancers para compor o quadro de funcionários (Foto: Cleber Gellio)

O comércio de Campo Grande abriu 4 mil vagas para reforçar o período de altas vendas de fim de ano, no entanto, 1,5 mil vagas ficaram em aberto e agora, faltando menos de duas semanas para o Natal, os empresários irão apostar em freelances para suprir a demanda.

Conforme a Fecomércio-MS (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul), das 4 mil vagas em aberto, cerca de 2,5 mil foram preenchidas. E a busca pelos funcionários restantes não terminou mesmo faltando poucos dias para o fim de ano.

Em uma rápida olhada nas vitrines na Rua 14 de Julho não é difícil encontrar placas de “Precisa-se vendedora”. Seigra Oliveira é gerente da loja de roupas Jet Line e conta que ainda há vagas em aberto.

“Nós não estamos exigindo experiência, mas tá complicado de achar vendedoras. A maioria não aquenta o tranco do comércio e por isso não entra no ramo”, explica.

A supervisora da redes de loja Bumerang, Alessandra Andreia, que também está com cerca de 8 vagas abertas, afirma que falta disposição para os candidatos e, por isso, algumas vagas não serão preenchidas. Com isso, a alternativa encontrada é contratar pessoas em regime de “freelance”.

Supervisora explica que há de 6 a 8 vagas abertas na rede de loja de roupas (Foto: Cleber Gellio)
Supervisora explica que há de 6 a 8 vagas abertas na rede de loja de roupas (Foto: Cleber Gellio)

“Esses próximos 10 dias serão os mais puxados até porque as lojas vão funcionar até ás 22 horas. Sendo assim, nós e outros lojistas optamos por contatar o pessoal freelance”, explica Alessandra.

Na maioria das lojas, os freelancers são contratados por em média 15 dias. O ramo que mais adota esse tipo de regime é o de vendedores e em geral não há salário fixo. O ganho depende exclusivamente das comissões. Em alguns locais, o rendimento pode ser de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil, dependendo das vendas.

Apesar de não ter as garantias de um funcionário contratado com carteira assinada, as chances do freelancer ser efetivado são grandes. “Nós temos uma bom histórico de freelas que acabam sendo contratados, é uma boa oportunidade”, completa Seigra.

Horário – A partir deste sábado (14), as lojas do Centro da Capital começarão a funcionar até às 22 horas. O horário estendido tem o objetivo de ampliar as possibilidades e interesse de compras dos campo-grandenses.

O policiamento dos cerca de 300 militares que estão nas ruas da Capital também deve receber reforço com os dias de horário estendido.

Comércio é tranquilo nas ruas do centro nesta sexta-feira (Foto: Cleber Gellio)
Comércio é tranquilo nas ruas do centro nesta sexta-feira (Foto: Cleber Gellio)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário