A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019

12/11/2018 12:21

Número de empresas fechadas em MS cresceu 360% nos últimos 18 anos

Dados estatísticos da Junta Comercial de Mato Grosso do Sul comparou dados do mês de outubro

Danielle Valentim
Este também é o terceiro maior fechamento de empresas dos últimos meses, atrás de agosto, que teve 359 extinções e julho com 438.(Foto: Ricardo Campos Jr.)Este também é o terceiro maior fechamento de empresas dos últimos meses, atrás de agosto, que teve 359 extinções e julho com 438.(Foto: Ricardo Campos Jr.)

O mês de outubro fechou com o maior número de empresas extintas dos últimos 18 anos, em Mato Grosso do Sul. Dados estatísticos da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul), mostram que no mês passado 328 empresas foram fechadas, uma alta superior a 360% em comparação ao mesmo mês de 2000, quando, apenas, 71 foram extintas.

Estatístas mostram que outubro também encerrou com alta de 41,99% em comparação ao mesmo período em 2017, quando 231 foram fechadas.

Este é o terceiro maior resultado dos últimos meses, atrás de agosto que teve 359 extinções e julho com 438. No entanto, apesar dos números expressivos, o acumulado anual (2344 extinções), ainda, é 1,55% menor que 2017 (2381 extinções).

O diretor-presidente da Jucems, Augusto de Castro, pontua que a variação na quantidade de extinções dos últimos anos está ligada, basicamente, ao reflexo da crise econômica e da facilidade em finalizar um empreendimento, disponibilizada pelo Governo Federal, a partir de 2015.

Castro reitera que antes disso, para se fechar uma empresa, ou seja, por fim a um CNPJ, era preciso quitar todos os débitos contraídos junto ao Fisco. O processo burocrático e que exigia pagamento imediato, basicamente, “segurava” o fechamentos. A transferência dos débitos do CNPJ ao CPF é a segunda justificativa, para o aumento nas extinções de empresas.

“Em 2016, o país, ainda, enfrentava retração no cenário econômico, mas também é interessante frisar que de 2015 para cá houve mudança na legislação, que no meu entendimento, facilitou o fechamento das empresas. Agora, o empresário pode encerrar a empresa antes da quitação das dívidas previdenciárias e trabalhistas. A gente sabe que o fechamento da empresa, normalmente, está ligado à falta de recurso financeiro. Então, poder fechar um negócio e transferir a dívida para o CPF, eu entendo como um benefício”, explicou.

Aberturas - Paralelo aos fechamentos, também teve aumento no número de empresas constituídas. No mês passado, 588 empresas abriram as portas em todo o Estado, o que corresponde a um aumento de 4.46% (73 empresas a mais) em comparação a outubro de 2017, quando o número de empresas abertas fechou em 515. 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions