A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

05/07/2011 09:12

Pela 1ª vez no ano, Índice de Preços ao Consumidor registra deflação

Aline dos Santos

Capital teve redução dos preços de combustíveis e alimentos em junho

Recuo no preço de combustíveis em junho contribuiu para queda na inflação(Foto: João Garrigó)Recuo no preço de combustíveis em junho contribuiu para queda na inflação(Foto: João Garrigó)

A redução dos preços de combustíveis e alimentos resultaram na primeira deflação do ano em Campo Grande. Conforme o IPC (Índice de Preços ao Consumidor), a deflação foi da ordem de -0,19% no mês de junho.

“Os recuos nos preços dos combustíveis e de produtos de alimentação fizeram com que a Capital tivesse essa primeira deflação do ano. Medidas tomadas pelo governo federal, além da regularização na oferta de combustíveis e baixas das carnes bovina, suína e de frango, fizeram com que o índice de inflação recuasse”, analisa o coordenador do Nepes (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais ) da Anhanguera/Uniderp, Celso Correia de Souza.

A inflação acumulada em 2011 alcança 4,16% e no acumulado dos últimos 12 meses é de 7,46%, permanecendo acima do limite superior da meta inflacionária do país estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional, que é de 6,5%. “Apesar de a inflação começar a cair, ainda é necessário que o Governo continue atento à sua evolução”, salienta Celso de Souza.

Dos sete grupos que compõem o IPC/CG, destacaram-se com altas no mês de junho os grupos: Saúde, Vestuário, Habitação, Despesas Pessoais e Educação. Os grupos que registraram deflação foram: Transportes e Alimentação.

O grupo Saúde registrou forte inflação de 0,96%, assim como o grupo Vestuário (0,81%).

Já o índice do grupo Alimentação apresentou deflação de -0,92%. No quesito Transportes, registrou-se forte queda, da ordem de -2,04%, devido principalmente ao recuo do preço da gasolina, que foi de -8,15%. O etanol e o diesel tiveram pequena quedas de preço.

Vilões e mocinhos - Os dez produtos que mais contribuíram para a elevação da inflação em junho foram: queijo-de-minas, pneu, costela, tomate, gás em botijão, aluguel de apartamento, açúcar, aluguel de casa, bebidas não alcoólicas e linguiça fresca.

Os dez produtos que contribuíram para frear a inflação em junho foram: gasolina, batata, alcatra, leite pasteurizado, etanol, diesel, laranja pêra, frango congelado, contra-filé e cenoura.

Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...


È mais ainda sim precisa baixar mais os preços ...
 
Tatiane M. De Oliveira em 05/07/2011 11:48:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions