A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Junho de 2018

07/01/2018 11:12

Queda do consumo puxa para baixo preços do arroz e feijão na Capital

Tradicional dupla do prato brasileiro ficou 30% mais barato em 2017

Osvaldo Júnior
Feijão e arroz ficaram mais baratos depois de altas elevadas dos preços (Foto: Arquivo)Feijão e arroz ficaram mais baratos depois de altas elevadas dos preços (Foto: Arquivo)

Tradicional prato dos brasileiros, a dupla arroz e feijão terminou 2017 mais barato em Campo Grande depois da disparada de preços no ano anterior. A redução média é de 30%, inferior em três vezes à variação geral do custo dos alimentos, com queda de 10,24%. O feijão e o arroz ficaram mais baratos, porque sofreram queda no consumo. Os dados são do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

A quantidade necessária para alimentar uma família de quatro pessoas é de 4,5 quilos de feijão e de 3 quilos de arroz por mês, conforme cálculos do Dieese. Em dezembro, o custo médio do feijão (nessa quantidade) foi de R$ 16,20 e do arroz, de R$ 7,50.

Esses valores são, respectivamente, 45,12% e 15,54% menores que os de igual período de 2016. No entanto, essas quedas ocorrem depois de disparada dos preços desses alimentos. As altas anuais em 2016 foram de 38,66% (feijão) e de 16,08% (arroz) na comparação com 2015.

“Arroz e feijão tiveram redução de preços na maioria das cidades, uma vez que a demanda não foi elevada para ambos os grãos e a oferta conseguiu abastecer o mercado”, informou o Dieese.

A demanda relativamente reduzida ocorreu em momento da disparada dos preços, o que indica que o consumidor, em cenário de retração econômica. deu preferência a outros produtos mais em conta.

No total, a cesta básica de alimentos custou R$ 366,26 em Campo Grande no mês passado, redução de 10,24% sobre dezembro do ano anterior.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions