A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/03/2011 08:51

Radar Industrial mostra otimismo do setor com o primeiro semestre em MS

Marta Ferreira

A indústria de Mato Grosso do Sul está otimista quanto ao primeiro semestre de 2011, com relação às vendas dos seus produtos, às aquisições de matérias-primas, às exportações e às contratações de funcionários. É o que apontam os dados da Sondagem Industrial realizada mensalmente pelo Radar Industrial da Fiems (Federação das Industrias de MS) junto às empresas do setor.

Segundo o levantamento do Radar da Fiems, quanto às expectativas para a demanda por seus produtos nos próximos seis meses, os industriais sul-mato-grossenses mostraram-se otimistas, com o indicador alcançando a marca de 60,4 pontos. Em relação ao número de empregados, o índice também foi positivo, alcançado 53,3 pontos. Para a compras de matérias-primas, o indicador foi de 58,1 pontos, e em relação à exporação, foi o melhor resultado: 64,4 pontos. “Nos quatro casos, indicadores acima dos 50 pontos significam a ocorrência de expectativas positivas para os próximos seis meses”, avalia a Sondagem Industrial.

Além disso, o Índice de Confiança do Empresário Industrial em Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) alcançou no mês de fevereiro o equivalente 60,4 pontos, ou seja, resultado 1,2% superior à média histórica nacional para o período, de 59,7 pontos.

O destaque em Mato Grosso do Sul é manutenção da elevada confiança dos empresários industriais em relação ao comportamento esperado para as economias brasileira, sul-mato-grossense e das condições de desempenho da própria empresa, que apresentaram índices de equivalentes a 62,8, 65,2 e 62,8 pontos, respectivamente.

Conforme o Radar da Fiems, a atividade industrial iniciou 2011 em ritmo moderado, repetindo o mesmo comportamento de janeiro do ano passado, como reflexo da desaceleração que sazonalmente ocorre após a intensificação das atividades produtivas de fim de ano. O índice da produção industrial, comparado com o mês anterior, ficou em 39,5 pontos.

A freqüência de respostas quanto ao comportamento da produção industrial apresentou a seguinte distribuição: elevação acentuada 3%, elevação moderada 18%, queda acentuada 12%, queda moderada 21% e estabilidade 46%.

Quanto à utilização da capacidade instalada, em janeiro, o índice alcançou a marca de 34,5 pontos, o que sinaliza que o uso das máquinas e equipamentos instalados nas plantas industriais pesquisadas em Mato Grosso do Sul foi inferior ao que é tido como usual para o mês. A freqüência das respostas quanto à utilização da capacidade instalada, em relação ao que é tido como usual para o período, apresentou a seguinte distribuição: muito acima do usual 0%, acima do usual 6%, muito abaixo do usual 12%, abaixo do usual 24% e igual ao usual 58%.

O índice referente ao estoque de produtos finalizados, no mês de janeiro, ficou em 49,2 pontos. Isso indica que a quantidade de produtos finalizados ao fim do mês, esteve do que oi planejado ou desejado pelos respondentes. Neste caso, o indicativo de adequação entre os estoques planejados e o resultado apurado ao fim do mês ocorre quando o índice fica em torno dos 50 pontos. No caso da freqüência das respostas quanto ao nível de estoque observado ao final do mês, apresentou a seguinte distribuição: muito acima do nível planejado 0%, moderadamente acima 7%, muito abaixo 0%, abaixo 19% e igual ao nível planejado ou esperado 74%.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions