A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/04/2013 17:30

Secretária estima que 30 empresas podem investir este ano no Estado

Luciana Brazil e Edivaldo Bitencourt
Secretária fala da nova lei de incentivos (Foto: Vanderlei Aparecido)Secretária fala da nova lei de incentivos (Foto: Vanderlei Aparecido)

Mato Grosso do Sul pode receber investimentos de 30 novas indústrias neste ano. Entre os novos investimentos, estão duas de grande parte na área de celulose, que podem investir em torno de US$ 3 bilhões cada uma.

Durante a assinatura do decreto que estendeu os benefícios fiscais até 2028, a secretária estadual de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, falou dos potenciais novos investimentos no Estado.

Segundo ela, o montante dos investimentos, sem considerar as indústrias de celulose, oscila entre R$ 15 milhões e R$ 180 milhões. O valor de cada investimento oscila entre R$ 500 mil e R$ 6 milhões.

Sem os benefícios fiscais, que prevêem até a redução de 67% na cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), Mato Grosso do Sul é o segundo estado brasileiro que mais perde com a equivalência das reduções.

Com a nova política industrial, além de manter a atração de novas indústrias, o governador André Puccinelli (PMDB) quer levar empresas para cidades do interior e regiões que não são atrativas para os investidores.

Este é o caso de Paranhos, que não tem nenhuma grande indústria. A chegada de novos empreendimentos garante a criação de novos empregos e garante o movimento na economia dos pequenos municípios.

Ela disse que a dificuldade para a instalação de indústrias acontece por falta de estrutura e qualificação. O nível técnico é muito importante, segundo a secretária.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions