A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Outubro de 2017

27/01/2015 11:36

Setor de serviços termina 2014 com retração e falta investimentos

Luciana Brazil

Mato Grosso do Sul fechou 2014 com o comércio acima da inflação e com o setor de serviços em retração, como apontou duas pesquisas da Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul), divulgadas ontem (26), com base em dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

As informações não são exatamente uma novidade e apontam que o Estado precisa investir em desenvolvimento e novas tecnologias para alavancar o setor de serviços, como afirmou a economista da Fecomércio, Regiane Dede.

Já a pesquisa que avaliou o comércio mostra o bom desempenho de Mato Grosso do Sul, em comparação com outros estados da região Centro-Oeste, apresentando aumento da receita nominal, que se refere ao balanço entre as receitas e despesas totais. No entanto, apesar do resultado estimulante, a inflação acompanhou o setor no acumulado do ano.

Comércio- Dos 11 meses avaliados na pesquisa sobre o comércio - de janeiro a novembro do ano passado-, o Estado apresentou durante quatro meses (junho, agosto, outubro e novembro) a melhor avaliação de receita nominal da região Centro-Oeste. No restante do ano, com exceção de janeiro e fevereiro, Mato Grosso do Sul manteve o bom resultado ficando em segundo lugar.

Foram avaliados diversos ramos, entre eles móveis e eletrodomésticos, artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, livros, jornais, revistas, papelaria, artigos de uso pessoal e doméstico, veículos, motos e material de construção.

“Tivemos retração no consumo e o comércio depende do consumo direto. A inflação acompanhou o setor, mas é uma situação do país também”, disse Regiane.

A variação de estoque de emprego no Estado ficou abaixo de 1%, acompanhando os índices dos outros estados da região Centro-Oeste. Em relação a remuneração nominal, Mato Grosso do Sul aumentou o índice em novembro de 2014 e se aproximou da média brasileira que diminui no mesmo período, o que acarretou na redução da diferença entre ambas. Em novembro, o Estado apresentou salário médio de R$ 1.013,91 contra R$ 1.092,63, média do país.

Serviços- Conforme a pesquisa, o setor de serviços sofreu retração no comparativo entre o mês de novembro de 2014 e 2013 e também no acumulado do ano passado. Segundo a economista Regiane, receita e volume do setor diminuíram. “Serviço está atrelado ao desenvolvimento e o Estado precisa investir em novas tecnologias”, frisou.

Na evolução da receita nominal, Mato Grosso do Sul ficou abaixo dos 15% em comparação com o mesmo período de 2013. Nos meses de abril, maio, junho, julho e agosto o Estado teve o pior desenvolvimento da receita nominal no setor de serviços.

Na variação de estoque de emprego, o Estado ficou na melhor posição, juntamente com o Distrito Federal, no mês de novembro. Em outubro, o destaque foi apenas de Mato Grosso do Sul, na primeira colocação do ranking entre os estados da região Centro-Oeste.

Na remuneração nominal de serviços, o Estado está 21,3% abaixo da média nacional. Em novembro, Mato Grosso do Sul teve retração no valor dos salários e a média nacional aumentou o que deixou a diferença ainda maior.

Mega-Sena deste sábado pode pagar prêmio de R$ 11,5 milhões
A Mega-Sena pode pagar hoje (21) R$ 11,5 milhões, prêmio do sorteio número 1.980, que será realizado às 20h (horário de Brasília). As apostas podem s...
Companhias serão investigadas por dizer que bagagem cobrada barateou passagens
O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor determinou hoje (20) a abertura de processo administrativo contra a Associação Brasileira de Empres...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions