A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/01/2015 11:36

Setor de serviços termina 2014 com retração e falta investimentos

Luciana Brazil

Mato Grosso do Sul fechou 2014 com o comércio acima da inflação e com o setor de serviços em retração, como apontou duas pesquisas da Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul), divulgadas ontem (26), com base em dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

As informações não são exatamente uma novidade e apontam que o Estado precisa investir em desenvolvimento e novas tecnologias para alavancar o setor de serviços, como afirmou a economista da Fecomércio, Regiane Dede.

Já a pesquisa que avaliou o comércio mostra o bom desempenho de Mato Grosso do Sul, em comparação com outros estados da região Centro-Oeste, apresentando aumento da receita nominal, que se refere ao balanço entre as receitas e despesas totais. No entanto, apesar do resultado estimulante, a inflação acompanhou o setor no acumulado do ano.

Comércio- Dos 11 meses avaliados na pesquisa sobre o comércio - de janeiro a novembro do ano passado-, o Estado apresentou durante quatro meses (junho, agosto, outubro e novembro) a melhor avaliação de receita nominal da região Centro-Oeste. No restante do ano, com exceção de janeiro e fevereiro, Mato Grosso do Sul manteve o bom resultado ficando em segundo lugar.

Foram avaliados diversos ramos, entre eles móveis e eletrodomésticos, artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, livros, jornais, revistas, papelaria, artigos de uso pessoal e doméstico, veículos, motos e material de construção.

“Tivemos retração no consumo e o comércio depende do consumo direto. A inflação acompanhou o setor, mas é uma situação do país também”, disse Regiane.

A variação de estoque de emprego no Estado ficou abaixo de 1%, acompanhando os índices dos outros estados da região Centro-Oeste. Em relação a remuneração nominal, Mato Grosso do Sul aumentou o índice em novembro de 2014 e se aproximou da média brasileira que diminui no mesmo período, o que acarretou na redução da diferença entre ambas. Em novembro, o Estado apresentou salário médio de R$ 1.013,91 contra R$ 1.092,63, média do país.

Serviços- Conforme a pesquisa, o setor de serviços sofreu retração no comparativo entre o mês de novembro de 2014 e 2013 e também no acumulado do ano passado. Segundo a economista Regiane, receita e volume do setor diminuíram. “Serviço está atrelado ao desenvolvimento e o Estado precisa investir em novas tecnologias”, frisou.

Na evolução da receita nominal, Mato Grosso do Sul ficou abaixo dos 15% em comparação com o mesmo período de 2013. Nos meses de abril, maio, junho, julho e agosto o Estado teve o pior desenvolvimento da receita nominal no setor de serviços.

Na variação de estoque de emprego, o Estado ficou na melhor posição, juntamente com o Distrito Federal, no mês de novembro. Em outubro, o destaque foi apenas de Mato Grosso do Sul, na primeira colocação do ranking entre os estados da região Centro-Oeste.

Na remuneração nominal de serviços, o Estado está 21,3% abaixo da média nacional. Em novembro, Mato Grosso do Sul teve retração no valor dos salários e a média nacional aumentou o que deixou a diferença ainda maior.

Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions