A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

09/08/2013 16:30

Supermercado sofre com falta de mão de obra para cumprir "Lei dos Caixas"

Elverson Cardozo
Em dias de promoções, falta de caixas é problema na maioria dos supermercados. (Foto: Divulgação)Em dias de promoções, falta de caixas é problema na maioria dos supermercados. (Foto: Divulgação)

A direção da Amas (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), juntamente com seus associados, vai realizar, nesta segunda-feira (12), uma reunião para discutir a legitimidade da Lei Estadual 4.395/2013, de autoria do deputado Marquinhos Trad (PMDB), que obriga proprietários de supermercados e hipermercados a manterem todos os caixas dos estabelecimentos funcionando em dias de promoção.

A presidência da entidade acredita que será difícil cumprir a determinação por falta efetivo e aumento dos custos. Sem apontar qual seria, então, a saída ideal para o problema, que gera constantes reclamações, a Amas surpreende ao anunciar que a alternativa, em curto prazo, pelo menos enquanto o ideal não acontece, seria o boicote por parte dos clientes. A outra opção é ingressar com ação na Justiça para derrubar a lei. 

A sugestão é do atual presidente da Associação, Acelino de Souza Cristaldo, 48 anos, que declarou: “Os comerciantes tem que ser punidos pelos clientes dele. Tem fila? Não vai mais lá. Vai em outro lugar. O comerciante eficiente, preocupado com o cliente, não pode deixar fila. Agora, é certo fazer com que o comerciante, que tem uma loja funcionando 24 horas, tenha todos os caixas funcionando às 2h da manhã?

Ele alega que nem os supermercadistas, muito menos os responsáveis pela entidade, foram consultados para elaboração do projeto. A lei é inviável, segundo ele, porque as empresas “não tem como manter um efetivo de caixa funcionando”.

Se mantiver, explicou, a receita gerada pelo “benefício”, querendo ou não, será repassado aos consumidores, nos valores dos produtos, porque se trata de “custos a mais”. “Gostaríamos de manter, mas tem horas que a gente não tem clientes suficientes para isso. Vai gerar reflexo. Trabalhamos com custo”, disse, ao citar como exemplo os supermercados do interior, “que não tem 10 pessoas comprando”.

Acelino concorda que há problemas e que as reclamações não são por acaso, mas diz que uma lei como essa precisa ser discutida e analisada por quem, de fato, vivencia a situação, atua no mercado, literalmente.

“O que a gente questiona é o supermercado que abre às 10h e não precisa de 10 caixas funcionando nesse horário porque não tem clientes. Uma loja igual ao Comper, que funciona 24 horas, se tiver 50 caixas, vai ter de manter todos funcionando de madrugada? É um aumento do custo de mão de obra que, automaticamente, será repassado nos produtos. O comerciante é a ponta da cadeia”, ressaltou, mais uma vez.

Apesar das declarações, o presidente da Amas reconhece que o setor precisa melhorar. Ele diz que as filas não são boas para ninguém, mas a solução não poderia surgir assim, sem uma análise mais profunda. “Se tivéssemos sido consultados, se tivesse uma planilha de custos, se tivéssemos participado da elaboração, seria diferente, mas fogos pegos de surpresa. A Assembléia acertou isso, mas não chamou a gente para conversar”, argumentou.

Falta de mão de obra e rotatividade – O problema para o cumprimento da lei não é só pelo aumento de custos, disse o presidente, mas pela falta de mão de obra, apontada como principal fator de déficit pelos supermercadistas.

Levantamento da Associação releva que o setor, alvo do primeiro emprego, possui, atualmente, de 300 a 350 vagas abertas, mas não consegue preencher. As funções de operadores de caixa e atendentes de açougue registram as maiores carências.

Norma  prevê punição aos estabelecimentos que possuam seis ou mais caixas de pagamento, onde somente uma porcentagem atende aos clientes. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)Norma prevê punição aos estabelecimentos que possuam seis ou mais caixas de pagamento, onde somente uma porcentagem atende aos clientes. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Estudo feito pelo Departamento de Pesquisa da Abras (Associação Brasileira de Supermercados), em parceria com a consultoria Delloite, mostra que a demanda por trabalhadores tem gerado alto índice de rotatividade nos supermercados.

O índice chega a quase 50% para os cargos de operadores de caixa. Açougue e entregas aparecem com 25,5% e 13%. Na sequência estão os setores de frios/laticínios e padaria/confeitaria, ambos com 10,6%.

Hortifrúti tem margem de 9,3%; limpeza/manutenção aparece com 8,7%. Os demais setores somam, segundo a pesquisa, 9,3% de rotatividade. Segundo especialistas, quando o índice de uma empresa passa de 30%, o impacto desse problema é significativo e prejudicial.

Para o líder sindical da categoria, Adeilton Feliciano do Prado, o problema tende a se intensificar com os investimentos que estão sendo feitos neste segmento.

“Com a economia em expansão e a consequente multiplicidade de oportunidades de trabalho, o problema não é apenas de Campo Grande, mas é sentido em todo o Mato Grosso do Sul e em várias regiões do País. Os clientes reclamam das poucas pessoas para atender, as longas filas que se formam e também, por consequência, afetam as vendas. Hoje há um apagão da mão de obra no setor”, analisou.

Norma - A lei 4.395, que já está em vigor, prevê punição aos estabelecimentos que possuam seis ou mais caixas de pagamento, onde somente uma porcentagem atende aos clientes. O objetivo é evitar uma espera longa e desnecessária diante de caixas fechados e sem funcionários operando.

A norma também determina que supermercados e hipermercados afixem, em local e tamanho visíveis, cópia da lei, com o número 151 e a inscrição “disque-denúncia/Procon-MS”.



vai ser uma maravilha mesmo isso os clientes ja chingam os operadores outro dia o cliente quase me bateu e me ofendeu com palavras groseiras e o pior a gente vai falar na gerencia o cliente sempre tem razao com essa lei acho que nao estao vendo o lado de quemm esta 24 h atraz do guiche ja somos pisados e o pior nao podemos responder por que o cliente sempre tem razão aguentamos de boca fexada e vai reclamar na gerencia ninguem faz nada olha se o emprego nao estivesse tao dificil hj em dia nunca iria para supermercado!
Ps: nao foi o primeiro cliente que vem com desaforo em cima de caixa e ao contrario que disseram esse mes recebi 200 reais entao nao recebemos 700 reais neh
 
everton henrique coelho carnauba em 12/08/2013 10:43:21
é aquela velha máxima " Quem não tem conpetencia não se estabelece "" , esses dias presenciei em uma grande rede de hipermercados o problema , teve até cliente discutindo com outro por causa de fila e quase vias de fato , colocam operadores despreparados em caixa , que não sabem a diferença de maçã importada de nacional etc.. ai pergunto quem paga o pato ?? , claro que é o consumidor , e por não falar das dos cxas rápidos ?? bateria com 06 ou mais cxas , filas imensas e apenas 02 caixas operando . Desrespeito total ao consumidor e total apoio a nova lei , Multa alta !!!
 
Ricardo Antonio em 10/08/2013 10:42:53
se o salario de um operador foce digno,obviamente sobraria mao de obra, as frente de caixa tem que aguenta mal hmor de cliente que vem do fundo da loja estressado e desconta na hora de paga, e ainda tem que arcar com as quebras que nimguem sabe esplica da onde sai, mas descontar sabem, é obvio que ngm vai acorda e sai da suas casas pra ouvir desaforo de cliente e ainda paga pra trabalhar.... dignidade aos trabalhadores que mexem com o dinheiro dos patrao...
 
fernanda beatriz em 10/08/2013 09:55:13
Essa de não voltar ao supermercado se tiver fila é fria. pois todos tem fila e poucos caixas funcionando, se for pra fazer isso não faremos compra em lugar algum, oq tem qe acontecer é fazer VALER A LEI, ja que ela existe, e tbm botarmos a boca qdo tiver mtos caixas sem operadores e filas.......mas nós tbm somos culpados muitas vezes, pois não fazemos valer nossos direitos....ficaadica.
 
Gilda Lima Godoy em 10/08/2013 09:37:03
É SÓ PAGAR UM SALÁRIO DIGNO,TRATAR O FUNCIONÁRIO COMO O PARCEIRO QUE
AJUDA GERAR A RIQUEZA DO NEGÓCIO QUE VAI CHOVER DE GENTE QUERENDO TRABALHAR.OS SUPERMERCADOS FATURAM HORRORES E NÃO QUEREM DIVIDIR UMA MÍNIMA PARTE COM QUEM PRODUZ A SUA RIQUEZA OU SEJA O FUNCIONÁRIO
 
luis carlos colman em 10/08/2013 09:34:13
Eu ja trabalhei como op. de caixa,e vi de perto o que é ganhar 700,00 para trabalhar de domingo a domingo,sendo que muitas vezes o empregador inventa 1000 desculpas para nao dar a folga semanal que é um direito...Entao, acredito que se houver uma melhora no salario e condições de trabalho ,este problema de falta de mao de obra sera solucionado.
 
patricia alvares em 10/08/2013 08:57:52
acontece que os grandes supermercados pagam uma miséria, em uma entrevista de emprego em um grande supermercado de varias lojas , de 20 candidatos só 1 ficou para a entrevista, por causa do salário baixo e da carga horária pior que o do tempo da escravidão.
 
silva santos em 10/08/2013 08:41:01
O que não entendo é que pagam dois a dois e meio salários para empresas terceirizadas , e para o funcionário direto é sempre o salário da categoria. Sei de uma empresa que fornece empregados ao COMPER, na qual eles pagam a ele 1.400,00 por funcionário, e ele repassa o da categoria 768,00. porque não contratam direto com este salário. Essa é a tal terceirização que os deputados querem aprovar .
 
SIMÃO FLAUSINO DA FONSECA em 10/08/2013 07:40:34
Creio que o diretor da Amas nem chegou a ler a lei que diz em dias de promoções todos os caixas devem funcionar e lógico que 2:00 h da manhã ñ há essa necessidade.. O que ñ pode é que em dias e horários de promoção que um supermercado com 20 ou 30 guiches de caixas disponível funcione apenas 3 ou 4 caixas e fiquemos de 30 a 40 mim nas filas.. já que discorda da lei acima que tal implantar a lei da fila então que é de 15 mim a 30 mim dependendo do dia ...
 
Carlos Strato em 10/08/2013 06:56:16
informando todos os comentários a cima. os bancos estão abarrotados de dinheiro para emprestar. em vez de ficarem criticando quem tem atitude de montar um super mercado. faça melhor que eles, montem os seus e paguem o salario que vocês estão falando?? eu tenho minha empresa ... estou louco para fechar as porta e trabalhar de empregado.!!hipocrisia vampirismo.
 
Andre Mariani em 10/08/2013 02:38:50
Olha eu dava meu apoio ao Marquinhos Trad,mas fiquei surpreso com essa atitude e lei,que não leva a nada,provavelmente foi ao mercado fazer compras ficou horas na fila,e agora toma essa atitude;Sr Deputado,faça uma lei estadual que obrigue as empresas a pagarem um salário digno aos fúncionarios e com certeza o Sr tera o apoio que merece.
 
Alexandre Rodrigues em 09/08/2013 23:34:01
Eles não conseguem preencher as vagas porque não oferecem salários descentes, ja que os mesmos não oferecem duas folgas semanais! Folga uma vez por semana e com salário baixo(mínimo), ninguem quer! Não falta mão-de-obra e sim melhores condiçoes para com o trabalhador.
 
Alexandre de Souza em 09/08/2013 23:08:37
Um mísero salário minimo para ser agredidos por clientes estúpidos que querem descontar suas frustações em cima dos caixas, dai sempre vai faltar mão de obra,quem vai querer ser escravo?
 
Rubens Ferreira em 09/08/2013 22:17:19
Na hora de pegar o incentivo fiscal para colocar vários caixas pois vão gerar emprego os hipermercados pegam e vivem anos isentos de impostos, mais na hora de contratar pessoas para colocar nesses caixas aí acham que vai gerar despesas, mais então pra quer por 20 checkout se empregam apenas 10 pessoas com trocas de turnos, os grandes então diminuam para menos de 6 caixas aí não precisam se preocupar com a lei,ah mais esqueci, se tiver menos de 6 caixas não tem essa isenção de imposto que eles gostam tanto.
 
Luis Augusto em 09/08/2013 21:32:15
Concordo com tudo o que todos disseram aqui: pague melhor e choverão candidatos. Os "coitados" dos supermercadistas faturam muita grana com seus supermercados cheios e querem pagar uma merreca para os caixas. Outra coisa: fiquei sabendo que no Comper, os funcionários que trabalham no feriado recebem vale-compras ao invés de dinheiro. E o vale-compras tem que ser usado no mesmo dia e no mesmo lugar onde trabalha. E então, compensa ser caixa de supermercado???
 
Diego Fremiot em 09/08/2013 21:15:33
E so remunerar melhor os funcionarios que vai chover de gente querendo trabalhar eles pagam mau e explora as pessoas! hoje os tempos são outros pensa nisso, a lei tem que ser cumprida.. se vcs exploram porque não pode cumprir a lei
 
raison ferreira em 09/08/2013 21:02:46
Pela merreca que pagam para operador de caixa, quem vai querer esquentar a cabeça, pra receber 700 reais bruto.
 
Mirtes Lourenço Camilo em 09/08/2013 19:12:09
Sem a lei ja tinha varios clientes covardes ignorantes maltratando as funcionarias de supermercados imagine agora com essa nova lei oque vai virar de clientes homem covardes tratando mal as meninas do caixa elas vão ficar rica com tanto processo contra eles.
 
Adriana Rodrigues em 09/08/2013 19:00:05
porque sera que falta mão de obra em supermercado heim... a pessoa so chega em casa as 00:00 horas e ainda ganha um salario de fome e nem adcional norturno tem ..os maridos das mulheres que trabalha em supermecado que esta de boa...!!!falo com propriedade!!
 
reinaldo silva em 09/08/2013 18:27:14
SIMPLES RESOLVER O PROBLEMA MELHORE O PISO SALARIAL QUE VAI SOBRAR CANDITADOS AO SETOR DE CAIXA.

FICA Á DICA .....
 
RANDOLFO DAMASCENO GOMES em 09/08/2013 18:19:43
CONVERSA FIADA. GENTE PARA TRABALHAR TEM SIM. OS CARAS NAO QUEREM É CONTRATAR. E QUANDO CONTRATAM, PAGAM MAL E ARRANCAM O COURO DAS MENINAS. TEM QUE FAZER VALER A LEI. METE CANETA NELES. MULTA NELES. AGORA É HORA DE CONVOCAR AS DONAS DE CASA PARA FISCALIZAR, IGUAL FOI NA ÉPOCA DO SARNEI.
 
NELITO`S TOUR. em 09/08/2013 17:54:26
Sofre com falta de mão de obra por que não tem capacidade o suficiente para pagar um salario digno a todos eles!
 
Paulo Rabelo em 09/08/2013 17:51:41
99% dos grandes supermercados terceirizam os serviços de limpeza, caixa, açougue e padadia, os repositores são os fornecedores, enfim o supermercado é uma caixa bonita, que distribui folder de promoções e tem uma placa na porta.

É só pagar um salário digno ao caixa, o mesmo que pagam para uma empresa terceirizada que vai lotar de candidatos a caixa, muito simples.
 
sergio alves em 09/08/2013 17:26:13
É lógico que falta mão de obra, os supermercados faturam milhões e os seus empregados ganham um salário de miséria. Isso a tal da AMAS não vê!
 
Adenilson lopes em 09/08/2013 17:19:31
Enquanto lucrarem aos montes e pagarem salários miseráveis será assim, tomara que piore, que ninguem queira ser caixa de supermercado, daí quem sabe paga salário mais digno.
 
joao de deus em 09/08/2013 17:13:37
Paguem melhor e não faltará mão de obra.
Simples assim!

P.S.: Essa minha consultoria fica de graça, Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados, a próxima eu cobro. ;)
 
Guaraci Mendes em 09/08/2013 16:56:11
então para que ter tantos caixas que não tem funcionário ?

só contratar o pessoal é simples cliente satisfeito volta cliente, e cliente que não reclama não volta nunca mais !!!
 
daniel lopes em 09/08/2013 16:50:35
Essa Lei é uma bobagem, o poder esta na mão do consumidor, esta cheio, não tem caixa vá para outro mercado e pronto, basta deixar de comprar com aqueles que não respeitam o consumidor. E tem mais não acham gente para trabalhar pq querem pagar uma miséria e arrancar o couro dos funcionários.
 
Pedro Souza em 09/08/2013 16:46:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions