A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

05/12/2013 18:02

Tomate e açúcar aumentam de preço e elevam o custo da cesta básica

Lidiane Kober

O tomate, a mandioca e o açúcar aumentaram de preço em novembro e elevaram em 0,43% o custo da cesta básica em Campo Grande. Vilão do ano, o tomate subiu 9,77% e lidera a lista de itens com maior percentual de reajuste, em comparação ao mês de outubro. No acumulado de 2013, a cesta básica ficou 3,16% mais cara em relação ao mesmo período do ano passado.

Ainda de acordo com a pesquisa de custo da Semac (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia), a cesta básica custou R$ 278,76 no mês de novembro, R$ 1,20 a mais que em outubro. Levando em conta o salário mínimo de R$ 678, a cesta comprometeu 41,12% da renda mensal bruta do trabalhador, que precisou atuar 90 horas e 27 minutos da jornada de 220 horas/mês para cobrir as despesas básicas com alimentação.

De 15 produtos pesquisados em novembro, oito aumentaram de preços. É o caso do tomate, do açúcar (8,80%), do arroz (3,07%), da margarina (2,04%), do leite (1,75%), do óleo (1,47%), do macarrão (1,44%) e da alface (1,00%). Ao mesmo tempo, baixou o valor do pão francês (2,54%), do feijão (2,44%), da batata (2,41%), da carne (1,22%) e da banana (0,29%). Mantiveram seus preços o sal e a laranja.

Cesta Básica Familiar - A pesquisa mostra ainda que o custo da Cesta Básica Familiar teve queda de 0,07% em Campo Grande, em relação ao mês anterior. Os 44 produtos puderam ser adquiridos por R$ 1.262,42.

No grupo Alimentação, foram pesquisados 32 produtos e análise apresentou variação negativa de 0,15%. Reduziram de preço a abobrinha (18,22%), alho (11,65%), cebola (10,03%), cenoura (6,85%), ovos (5,07%), couve (3,14%), pão (2,58%), feijão (2,45%), batata (2,44%) e a carne (1,22%), enquanto a mandioca aumentou 9,17%.

Com cinco produtos, o grupo de Higiene Pessoal fechou o mês de novembro com alta de 1,79% devido o reajuste do papel higiênico (4,48%), do sabonete (4,05%) e do absorvente (3,32%). Os produtos que apresentaram queda foram: dentifrício (1,97%) e a lâmina de barbear (0,22%).

No grupo de Limpeza Doméstica, aumentaram de preço o detergente (5,22%), a água sanitária (3,55%), a cera em pasta (2,05%), a esponja de aço (1,55%) e o sabão em pó (1,44%). Os produtos desse grupo com variação negativa foram sabão em barra (7,60%) e o desinfetante (2,52%).

CPMI da JBS pede investigação contra Janot e indiciamento dos irmãos Batista
Com os votos contrários dos deputados Delegado Francischini (SD-PR), João Gualberto (PSDB-BA) e Hugo Leal (PSB-RJ), a Comissão Parlamentar Mista de I...
Prazo para renegociar dívidas com o Estado com desconto vence nesta 6ª
Contribuintes em débito com o fisco estadual têm até sexta-feira (15) para aderir ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) de Mato Grosso do Sul.  A...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions