ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 22º

Economia

União autoriza Eldorado a desapropriar áreas para ramal ferroviário

A intenção é conectar Três Lagoas a Aparecida do Taboado e se ligar a trilhos que seguem para SP

Por Maristela Brunetto | 10/04/2024 07:25
Ponte com trilhos entre Aparecida e Rubineia (SP), à qual ramal saído de Três Lagoas deverá se conectar (Fotos: Prefeitura de Rubineia)
Ponte com trilhos entre Aparecida e Rubineia (SP), à qual ramal saído de Três Lagoas deverá se conectar (Fotos: Prefeitura de Rubineia)

O plano de conectar os trilhos da Malha Oeste, que saem de Mato Grosso do Sul, à Malha Norte, que vem de Mato Grosso e passa por cidades da divisa, avança com decisão da União de autorizar a Eldorado Brasil Celulose S.A. a desapropriar 6,8 milhões de metros quadrados para  a criação de um ramal ferroviário. A iniciativa ganhou simpatia do Governo Estadual, defendida pelo governador Eduardo Riedel (PSDB) em reunião recente com o ministro dos Transportes, Renan Filho.

A ideia é que um trecho de cerca de 80 quilômetros saia de Três Lagoas, onde fica a Eldorado e também a Suzano, que se beneficiarão diretamente com o empreendimento, segundo disse o governador, e chegue a Aparecida do Tabuado, onde há ponte rodoferroviária sobre o Rio Paraná, conectando-se à Malha Norte e seguindo rumo ao Porto de Santos para levar produtos para exportação. A ideia defendida pelo Governo é que a Rumo Logística retome o transporte entre Campo Grande e Três Lagoas, paralisada há anos.

Publicação desta quarta-feira Agência Nacional de Transportes Terrestres, assinada pelo Superintendente de Transporte Ferroviário, Ismael Trinks, autoriza a empresa de celulose a invocar urgência para acelerar o processo de desapropriações para viabilizar o projeto dos trilhos, que podem permitir a retomada do transporte ferroviário no Estado.

Fábrica de celulose construirá ramal ferroviário para poder escoar celulose até porto utilizando trem (Foto: Divulgação)
Fábrica de celulose construirá ramal ferroviário para poder escoar celulose até porto utilizando trem (Foto: Divulgação)

O texto aponta que o projeto do trem foi “objeto da outorga por autorização ferroviária atribuída à Eldorado Brasil Celulose S.A., por meio do Contrato de Adesão nº 14/SNTT/MINFRA/2021, celebrado em 3 de janeiro de 2022” e declara 3,3 mil coordenadas como sendo de utilidade pública para fins de desapropriação, “as quais definem a poligonal de utilidade pública de 1 (uma) área destinada à implantação do Ramal Ferroviário Eldorado Brasil". A área total apontada soma 6.846.824,739 m².

O governador informou na semana passada, em entrevista ao Campo Grande News, que abraçou o projeto porque a empresa concessionária do ramal Oeste, de Corumbá a Bauru, foi considerado inviável financeiramente. São 1,8 mil km de trilhos e com a expectativa de investimentos necessários de R$ 18 bilhões.

Ele se reuniu com Renan Filho junto com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, que apoiou a ideia mas defendeu que os trilhos da Malha Oeste no trecho paulista sejam repassados ao governo estadual para projetos de mobilidade.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias