A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

22/07/2013 07:59

Vale tudo para vender, desconto de 60% até 100 dias para pagar a compra

Mariana Lopes
(Foto: Marcos Ermínio)(Foto: Marcos Ermínio)

Na hora de atrair o cliente e queimar todo o estoque da coleção Outono/Inverno, a concorrência das lojas ficam acirradas para ver qual oferece mais facilidades no pagamentos e qual tem o melhor desconto. No comércio da região central de Campo Grande, as vitrines das lojas estão bem atrativas com anúncios de promoções a liquidações, o que apontam os preços bem abaixo do normal.

As apostas são altas e, claro, que nesta disputa quem ganha é o cliente, que aproveita a oportunidade para gastar com o que, muitas vezes, em precisa. Mas com tanta oferta, é difícil até resistir, até para os mais controlados.

Na loja de departamento Suller, além dos descontos, que chegam a 50%, o cliente pode dividir a compra em até 10 vezes no cartão de créditos, sem juros. Mas, de acordo com o gerente da loja, Aurimar Santa Rita, o preço baixo atrai mais do que a facilidade em pagar. Depois das promoções, o gerente afirma que a venda aumentou em 25%.

Dentro da loja, a doméstica Dalva Alexandre da Cruz conferia as peças e confessou que a vitrine a atraiu para entrar na loja. "Achei os preços bons, mas podendo dividir na hora de pagar, dá para levar mais coisas até", comenta Dalva, enquanto escolhia uma roupa para presentear o namorado. 

Dalva escolhia o presente do namorado e aprovou as promoções (Foto: Marcos Ermínio)Dalva escolhia o presente do namorado e aprovou as promoções (Foto: Marcos Ermínio)

Para queimar mesmo a coleção atual e abrir espaço nas araras para a coleção Primavera/Verão, a Hering anuncia na vitrina a tradicional liquidação "Rapa", que traz descontos de até 60% nas peças. A gerente da loja do Centro, Marlí Pires, garante que com o anúncio, a venda subiu 5% neste mês.

"Os preços baixos mesmo estão nos casacos, que saíram poucos, porque o inverno este ano foi fraco", explica a gerente, que espera as temperaturas baixas desta semana para esvaziar as prateleiras.

A técnica de enfermagem Maria Lacerda Silva Satos, 24 anos, saiu de casa determinada em comprar apenas uma sapatilha e uma blusa, mas a cada vitrine que ela passava, era inevitável pelo menos não passar os olhos nos cartazes que anunciavam as promoções. "Acontece de a gente acabar levando outra coisa só porque o preço está bom", conta.

E na disputa pelo cliente, vale de tudo mesmo. Na porta da loja Pernambucanas, a faixa anuncia que quem comprar hoje, pode começar a pagar só em outubro. 

A poucas quadra, outra loja anuncia que o maior preço é R$ 60. A gerente da Uzze, Rubia Morgano Freitas, relata que peças que custam R$ 205, baixaram mais do que 50%, a maioria de inverno. Com isso, a venda da loja subiu também dobrou.

Em Campo Grande, o clima mais frio do ano foi de temperaturas altas, o que refletiu nas vendas de casacos e peças mais quentes. "O que vendi da coleção de inverno foi para clientes que não eram da cidade ou que iam viajar", diz Rúbia.

 

Vale tudo para vender, desconto de 60% até 100 dias para pagar a compra
Vale tudo para vender, desconto de 60% até 100 dias para pagar a compra
Movimento do comércio para Dia dos Namorados cresce 7,7%
O movimento de vendas no comércio na semana que antecede o Dia dos Namorados, entre os dias 6 e 12 de junho, aumentou 7,72% em relação ao ano passado...
Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions