ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  25    CAMPO GRANDE 22º

Economia

Volume de serviços tem queda de 9,7% em MS

Com isso, o Estado fica em 1° lugar com a maior queda, segundo o IBGE

Por Izabela Cavalcanti | 15/05/2024 15:26
Mototáxi transportando passageira; serviço está incluso no setor de serviços (Foto: Marcos Maluf)
Mototáxi transportando passageira; serviço está incluso no setor de serviços (Foto: Marcos Maluf)

O volume de serviços, em Mato Grosso do Sul, teve queda de 9,7% em março, se comparado ao mês anterior. Com isso, o Estado fica em 1° lugar com a maior queda. Os dados foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em seguida está Mato Grosso (7,6%); Distrito Federal (4%); e Rio Grande do Sul (3,6%). Para Mato Grosso do Sul esse é o pior índice para o mês de março na série histórica que iniciou em 2011. A variação acumulada em doze meses foi de 3,3%, e o acumulado no ano ficou em  - 3,8%.

Em relação as taxas positivas, os maiores impactos são do Espírito Santo (5,1%); Minas Gerais (1,2%); São Paulo (1,1%) e Rio de Janeiro (1,1%).

Em relação ao mesmo mês de 2023, houve queda de 16,4% no volume de serviços em Mato Grosso do Sul, tendo também a maior queda entre os estados. Em seguida está Mato Grosso (-14,3%); Rio Grande do Sul (-7,2%); Ceará (-6,8%); Goiás (-6,3%); e São Paulo (-3,2%). Em sentido oposto, Rio de Janeiro (3,0%) e Minas Gerais (2,2%) lideraram os ganhos do mês.

Turismo e transporte de passageiros – O índice de atividades turísticas apontou variação positiva de 0,2%, em março.

A contribuição positiva mais relevante ficou com a Bahia (9,8%), seguida por Santa Catarina (4,5%) e Paraná (2,6%). Em contrapartida está Distrito Federal (-6,2%); São Paulo (-1,6%), e Rio de Janeiro (-0,8%).

Já o volume de transporte de passageiros no Brasil registrou retração de 1,8%. Na comparação com março de 2023, houve retração de 9,6%.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias