A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019

31/10/2019 17:16

Com educação bilíngue na rotina, Halloween vira tradição em escolas

Mas escolas tem de administrar preocupação de alguns pais religiosos que não gostam da comemoração do Dia das Bruxas

Maressa Mendonça
Alunos do Colégio Harmonia fantasiados para o Halloween (Foto: Paulo Francis)Alunos do Colégio Harmonia fantasiados para o Halloween (Foto: Paulo Francis)

A espera dos estudantes pelo 31 de outubro mostra que o Halloween, ou Dia das Bruxas, já virou tradição em algumas escolas de Campo Grande, especialmente, nas bilíngues. Nesta quinta-feira, muitas crianças deixaram os uniformes de lado e foram estudar fantasiadas. Para os educadores, esta é mais uma forma de ensinar sobre outras culturas.

A diretora do Colégio Harmonia, Regina Martins explica que os alunos celebram não só o Halloween, mas todas as datas comemoradas pelos norte-americanos. “O foco é a aprendizagem. Estas datas são muito esperadas pelos alunos e com as festas eles ampliam o vocabulário e a fluência na língua”, diz.

Mesma avaliação faz a coordenadora pedagógica da Mapple Bear, Thaís Araújo. “O objetivo da festa é cultural. Por se tratar de algo muito tradicional em países da língua inglesa não poderíamos deixar de fora”.

 

No colégio Mapple Bear, alunos do maternal participaram de desfile  (Foto: Paulo Francis) No colégio Mapple Bear, alunos do maternal participaram de desfile (Foto: Paulo Francis)

Preocupação - Thaís confirma a preocupação de alguns pais religiosos com a comemoração do Dia das Bruxas. “Todos os anos algumas famílias nos procuram. Explicamos que o colégio é laico e não há nada atrelado à religião”. Segundo ela, a ideia é trabalhar a diversidade cultural.

O uso de fantasias para comemorar a data não é obrigatório, mas ao que tudo indica a maioria das crianças gosta de aderir à moda do Halloween. Em um rápido passeio pelas unidades é possível encontrar muita máscara, pintura no rosto, fantasias com referências aos filmes de terror mais recentes e chapéus de bruxas.

Luis Gustavo, de 8 anos, foi para escola com lente de contato vermelha e fantasia do palhaço Pennywise. Ele conta ter conseguido aquele efeito nos olhos após ir até uma clínica para colocação das lentes. “Eu gosto muito do Halloween e do Crazy Hair Day”, disse em referência a outra festa comemorada naquela escola.

Para ele, a melhor parte da festa é a possibilidade de ir fantasiado, mas ele cita também ter aprendido sobre Halloween nas aulas de história, ciência e até matemática.

Quem também gosta de usar as fantasias do “Dia das Bruxas” é Isabelle Menin, de 10 anos. “É a minha festa favorita”, diz. As ideias da roupa são dela, mas para a produção ela conta com ajuda da mãe.

Luis Gustavo fantasiado de Pennywise (Foto: Paulo Francis)Luis Gustavo fantasiado de Pennywise (Foto: Paulo Francis)
Isabelle Menin escolhe as fantasias e a mãe faz a produção (Foto: Paulo Francis)Isabelle Menin escolhe as fantasias e a mãe faz a produção (Foto: Paulo Francis)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions