ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Educação e Tecnologia

Em menos de 1 mês, casos de covid-19 nas escolas aumenta 75%

Algumas unidades educacionais voltaram a suspender as aulas presenciais para todos os alunos para evitar novas contaminações

Por Tainá Jara | 25/11/2020 16:03
Escolas vão executar aulas remotas durante período de suspensão das presenciais (Foto: Kisie Ainoã/Divulgação)
Escolas vão executar aulas remotas durante período de suspensão das presenciais (Foto: Kisie Ainoã/Divulgação)

Entre as escolas que retomaram as aulas presenciais, no final de setembro, os casos de covid-19 aumentaram 75%. Funcionários e alunos contaminados ou com suspeita de terem contraído a doença levaram algumas instituições suspenderem turmas ou retomarem as aulas remotas, nesta quarta-feira, em Campo Grande.

De acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), 21 confirmações de casos positivos foram comunicadas pelas instituições autorizadas a funcionar com plano de biossegurança.

No dia 28 de outubro, a secretaria havia confirmados casos em três escolas diferentes, sendo dois professores e um auxiliar de professor positivados. As instituições tiveram de suspender as aulas temporariamente, conforme recomenda o protocolo.

Hoje, pelo menos duas escolas da Capital comunicaram os pais quanto a suspensão das aulas em decorrência da doença. Na escola Gappe, no Bairro Monte Castelo, todos terão de retornar para o ensino remoto.

Em comunicado enviado aos responsáveis, a direção fala de dois casos suspeitos da doença e, por isso, cumpriu a suspensão das aulas presenciais dos alunos da Educação Infantil ao 9° ano por sete dias consecutivos. Nesta quinta-feira, a escola já ficou fechada para desinfecção do ambiente. A partir de sexta-feira, somente a secretaria e a tesouraria estarão abertas para atendimento ao público.

De acordo com a diretora da escola, Sandra Ferreira, os funcionários com suspeita de estar com covid-19 cumprem função que a circulação na escola, por isto, não foi possível suspender o presencial em apenas alguns setores. “Precisamos ser cautelosos, ter muita calma e tomar as decisões pesando no bem da coletividade”, ressaltou.

Na Escola Nota 10, a turma do 2º ano A do Ensino Fundamental, da unidade Máxima, terá de cumprir 14 dias seguidos de quarentena. No início da noite de ontem, a instituição foi informada que a professora responsável pela turma testou positivo para covid-19. O último dia de aula frequentando pela professora foi na segunda-feira, dia 25 de novembro de 2020.

Em nota, a Sesau destacou que o isolamento da turma é feito por apenas sete dias, daqueles alunos os profissionais que possuírem sintomas ou apresentarem um resultado positivo, e é feito o distanciamento por dez dias.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário