ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  22    CAMPO GRANDE 30º

Educação e Tecnologia

Pesquisa indica que 815 mil moradores de MS não completaram a Educação Básica

Os dados do IBGE indicam que no grupo com idade acima de 25 anos somente 54,6% terminaram o Ensino Médio

Por Gabriel de Matos | 22/03/2024 16:08
Criança em sala de aula segurando livro didático sob olhar da professora (Foto: Tânia Rego/Agência Brasil)
Criança em sala de aula segurando livro didático sob olhar da professora (Foto: Tânia Rego/Agência Brasil)

Novos dados divulgados pela Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) indicaram que aproximadamente 815 mil sul-mato-grossense com idade acima de 25 anos ainda não completaram a Educação Básica. Isso significa que 45,6% dos 1,79 milhão de moradores não finalizaram o Ensino Médio. Assim, 982 mil têm nível médio, superior completo ou incompleto.

Os dados com relação à parte da população que terminou ao menos o Ensino Médio têm aumentado com o passar dos anos. O Estado tem números semelhantes à média nacional, que está na casa dos 54,4% sem considerar as divisões por cor ou raça. O Brasil tem 76,2 milhões de pessoas acima de 25 anos com a Educação Básica completa. A população total é de 140,2 milhões.

Entre aqueles que não completaram a Educação Básica, 4,3% eram sem instrução, 28,7% tinham o Ensino Fundamental incompleto, 7,1% tinham o Ensino Fundamental completo e 5,3%, o Ensino Médio incompleto.

Os dados da pesquisa indicam que o número de sul-mato-grossense com Ensino Superior também subiu. Em 2016, havia 278 mil pessoas que haviam concluído curso superior. Em 2023, foram registradas 476 mil pessoas.

Analfabetismo - O índice de analfabetos em Mato Grosso do Sul diminuiu. Porém, segue com valores elevados entre os grupos de idosos pretos e pardos. Em Mato Grosso do Sul, 86 mil pessoas com 15 anos ou mais de idade eram analfabetas em 2023, o equivalente a uma taxa de analfabetismo de 3,9%. Entre as Unidades da Federação, o estado tem a 7ª menor taxa, tendo Distrito Federal a menor taxa (1,7%) e Alagoas a maior (14,2%).

A nota do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) explica que quanto mais velho o grupo populacional, maior a proporção de analfabetos. Em 2023, eram 50 mil analfabetos com 60 anos ou mais no Estado, o que equivale a uma taxa de analfabetismo de 13,7% para esse grupo etário.


Escolarização - A educação infantil engloba as crianças de 0 a 5 anos, abrangendo a creche (0 a 3 anos) e a pré-escola (4 a 5 anos). Em Mato Grosso do Sul, a taxa de escolarização entre as crianças de 0 a 5 anos ficou em 58,3%.

Com isso, entre as unidades federativas, Mato Grosso do Sul ficou na 11ª posição, tendo as três maiores taxas ficado com São Paulo (68,1%), Santa Catarina (66,2%) e Piauí (61,4%). A menor taxa foi registrada no Amapá (28,2%). Já em relação às crianças entre 6 e 14 anos, 95% desse grupo estavam frequentando o Ensino Fundamental, etapa escolar adequada para esta faixa etária, ficando na 10ª posição no ranking.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias