ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Educação e Tecnologia

Professores repudiam erros de instituição responsável por vestibulares em MS

Nas redes sociais, alunos e professores de cursinhos apontaram erros da Fapec em provas da UFMS e Uems

Por Mylena Fraiha | 04/12/2023 15:38
Alunos em sala de aula durante aplicação da prova do vestibular (Foto: Marcos Maluf)
Alunos em sala de aula durante aplicação da prova do vestibular (Foto: Marcos Maluf)

Nesta segunda-feira (4), alunos e professores denunciaram nas redes sociais os constantes erros de elaboração de provas cometidos pela Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura), entidade responsável pelas provas de vestibular da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e da Uems (Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul).

O movimento teve início após a realização do vestibular para ingresso na UFMS neste domingo (3). Já as provas da Uems ocorreram em 26 de novembro, e os erros já haviam sido denunciados anteriormente.

Nas redes sociais, a hashtag #MudaFAPEC foi proposta como forma de pressionar a instituição a emitir uma nota de mudança e aprimorar a qualidade do processo seletivo. “Ou a instituição assume o compromisso de emitir uma nota de mudança e aprimorar a qualidade do processo seletivo, ou precisamos mudar a Fapec, a entidade responsável pela elaboração das provas de ingresso em nossas instituições", comenta a professora Milena Basso, após convocar os estudantes para uma manifestação online em suas redes sociais.

Em sua postagem, a professora Milena também enfatizou que é inaceitável a presença de erros constantes nas provas, desde questões ambíguas até problemas de digitação, questionando a eficácia do processo de revisão.

"Exigimos uma prova de seleção à altura das universidades de qualidade. Há anos a Fapec tem apresentado erros que comprometem a credibilidade da instituição, desmerecem os professores, desestabilizam os alunos e evidenciam que todo o esforço não vale a pena”, comenta a professora.

O professor de redação Ale Jamil, sócio-proprietário do Singular Cursos, também emitiu uma nota de repúdio à Fapec em sua página do Instagram. "Essa banca lida com o futuro de milhares de alunos que depositam suas esperanças em projetos anuais, por vezes até de mais de um ano. Esses estudantes dedicam dias inteiros, depositando energia, confiança e dinheiro em uma prova que, ao chegar, apresenta diversas incorreções", lamenta.

Já o professor Rui Medeiros criticou a Fapec de forma incisiva e expressou preocupação com a reputação da UFMS e UEMS ao continuarem a aderir a uma banca que compromete a qualidade do processo seletivo. "A Fapec é uma das piores bancas elaboradoras que eu já vi na minha vida. São questões mal elaboradas, erros de português e um descaso com a prova. O mais absurdo é a UFMS e a UEMS seguirem a aderir esse tipo de banca. Isso mancha a imagem das universidades".

Erro de informação encontrado na capa da prova da UEMS (Foto: Arquivo pessoal)
Erro de informação encontrado na capa da prova da UEMS (Foto: Arquivo pessoal)

O coordenador do cursinho Refferencial, Edilson Soares da Silveira, anunciou que professores, alunos e pais irão se reunir em uma reunião, nesta quarta-feira (6), para abordar as preocupações relacionadas à elaboração das provas, discutir possíveis soluções e buscar apoio na conscientização da comunidade acadêmica.

“É um movimento considerável no qual nos reunimos para discutir questões importantes. Atualmente, temos um grupo que se posiciona contrariamente à elaboração da prova da UFMS pela Fapec”, comenta o coordenador do curso Refferencial.

Segundo Edilson, a preocupação é geral entre os professores de cursos preparatório de vestibular. "Os professores dos cursinhos expressam apreensões em relação à elaboração de provas com erros e ambiguidades, apresentando 100% de gabarito. Essa situação persiste ao longo dos anos, e percebemos a necessidade urgente de tomar providências a respeito."

A reunião entre professores, alunos e pais acontecerá no dia 6 de dezembro, às 18h, na sede do curso Refferencial, localizada na Rua da Imprensa, 205, no bairro São Francisco.

Erros - As reclamações contra a Fapec não são inéditas. Conforme anteriormente noticiado pelo Campo Grande News, uma mãe, que não quis ser identificada, com medo de retaliação contra a filha, encontrou erros no vestibular da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), realizado no dia 26 de novembro deste ano.

A reclamação é sobre o descuido da Fapec na realização do exame. Logo no início, ainda nas instruções da prova, o item 3 pede que o aluno verifique se no caderno há 60 questões, mas ao mesmo tempo, entre parênteses e por extenso, destaca o número 40.

Há cinco anos dedicando-se à busca por uma vaga em Medicina, Monique Mariê, de 23 anos, também é uma das candidatas que se deparou com erros nas provas. Conforme relatado por ela, na avaliação para ingresso na Uems, foram constatadas diversas falhas, que incluem desde questões sem resposta até disparidades significativas nas correções das redações.

"A presença desses erros, inclusive na capa, torna difícil acreditar que a prova passa por uma revisão adequada. Há casos em que questões são elaboradas poucos dias antes da prova, o que sugere falta de empenho na construção de um exame de qualidade. Afinal, tem um ano para preparar a prova e entregar um teste com tantos erros nos faz questionar se realmente é feito com antecedência", lamenta Monique.

Na última prova em que participou, para o curso de Medicina na UFMS, Monique relata ter identificado alguns erros.  Segundo ela, a questão 41 de Química e a questão 32 de Biologia não apresentam uma resposta correta.

Apesar de marcar a resposta D, Monique afirma que a questão de química não trazia uma resposta certa (Foto: Arquivo pessoal)
Apesar de marcar a resposta D, Monique afirma que a questão de química não trazia uma resposta certa (Foto: Arquivo pessoal)

Monique também destacou a frustração de ver anos de esforço serem prejudicados por uma prova com erros. "É especialmente frustrante para nós, que depositamos nossa única esperança de mudar de vida nos estudos. Anos de esforço, especialmente para quem está no quinto ano de cursinho, parecem ser jogados no lixo devido a uma prova mal feita e um descaso inaceitável".

A reportagem entrou em contato com a Fapec para saber se medidas serão tomadas para diminuir erros na elaboração das provas.

Em resposta, a fundação reiterou que equipe responsável pela elaboração das questões nas provas é exclusivamente composta por profissionais especializados em suas respectivas áreas de atuação.

“Desde a concepção do conteúdo programático contido em editais publicados pela Fundação, até a impressão de suas provas e aplicação, todo seu corpo de trabalhadores é composto por profissionais capacitados. Neste sentido, buscaremos, por meio de melhorias internas, entender e atender aos apelos da sociedade. Não é de interesse da Fundação que os candidatos se sintam prejudicados”, diz a Fapec em nota.

A Fapec também reiterou que o período de recurso é estritamente seguido. "Não nos furtamos a acatar e informar a mudança de posição ao candidato. Esta é, inclusive, uma ferramenta que nos ajuda a melhorar o processo interno, inclusive de escolha de nossos elaboradores".

[**] Matéria editada às 7h30 do dia 5 de dezembro de 2023 para acréscimo de informações. 

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias