A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Junho de 2018

16/01/2017 16:06

"Tinha o sonho de estar aqui", conta jogadora de MS contratada pelo Santos

Amanda Bogo
Patrícia durante treino quando foi convocada para a seleção sub-20 (Foto: Reprodução/ Facebook)Patrícia durante treino quando foi convocada para a seleção sub-20 (Foto: Reprodução/ Facebook)

“Acredito nessa equipe, sou santista e tinha um sonho de estar aqui. As coisas estão acontecendo no tempo certo”, contou a meia atacante Patrícia Sochor, 22 anos. A sul-mato-grossense deixou o futebol europeu após passagem de seis meses e assinou nesta segunda-feira (16) contrato com as Sereias da Vila.

Natural de Iguatemi, cidade 466 km de Campo Grande, Patrícia chegou à Santos, no litoral paulista, no dia 13 deste mês e passou por avaliação física no sábado (14). A contratação se deu por meio de convite do técnico Caio Couto, que havia procurado a jogadora antes dela defender o Sporting Club Huelva, da Espanha.

“Como já havia assinado o contrato, não pude vir. Mas ele havia deixado claro que as portas dos Santos estariam abertas quando eu voltasse. A proposta veio direto dele”, conta.

Patrícia posa com o uniforme do Santos (Foto: Reprodução/ Facebook)Patrícia posa com o uniforme do Santos (Foto: Reprodução/ Facebook)

A confiança na equipe e o coração santista fizeram com que a jogadora assinasse o contrato de um ano com as Sereias da Vila. “Jogar aqui representa muito para mim. É uma equipe boa, competitiva, e que tem tudo para ser campeã com a grande equipe que temos nesse ano. Eu sou santista desde criança e para mim é uma honra poder usar essa camisa”.

Base em MS - Os primeiros passos no futebol foram dados nos campos de Mato Grosso do Sul, algo que Patrícia destaca ter sido importante para chegar no nível profissional em que está. A jogadora começou nos campos das Moreninhas, e jogou nos times da Escola Estadual Dolor Ferreira de Andrade, do Colégio ABC e do Comercial. Além de defender a equipe espanhola, foi convocada duas vezes para a seleção brasileira sub-20.

“Tudo que aprendi e todas as conquistas que venho tendo em minha vida pessoal e carreira profissional não seriam as mesmas sem os grandes profissionais que me ensinaram aí no Estado", afirma.

Futebol feminino – A meia ressaltou que o futebol feminino tem muito a crescer, e que os desafios são grandes na profissão. “Nós atletas precisamos ser respeitadas como profissionais pelo que fazemos, ter carteira assinada, direitos de um trabalhador como um outro qualquer, e isso foi um dos motivos de eu estar aqui no Santos hoje. O futebol feminino precisa ser visto como profissional, precisa de apoio da imprensa para isso”, encerrou.

A sul-mato-grossense disputará o campeonato paulista e o brasileiro pelas Sereias da Vila. O primeiro desafio esta previsto para começar em março.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions