A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

05/09/2011 22:51

Brasil deslancha e vence Uruguai com folga no pré-olímpico de basquete

Vinícius Squinelo

No primeiro jogo pela segunda fase do Pré-Olímpico de Basquete da América, o Brasil venceu o Uruguai por 93 a 66, com uma boa atuação coletiva, especialmente do ala reserva Vitor Benite, que entrou no primeiro quarto e se destacou. Por outro lado, o titular Marcelinho Machado teve uma atuação abaixo da média.

O time de Rubén Magnano sempre esteve em vantagem no placar e errou menos do que em partidas anteriores. A defesa, contestada em outros jogos, fez uma partida segura e foi importante para a tranquila vitória. Na próxima terça-feira, às 20h30, os brasileiros enfrentarão a seleção Panamá, enquanto o Uruguai, às 14h, joga contra a República Dominicana.

O Brasil começou o jogo com Giovanonni, Splitter, Alex Garcia, Marcus Vinicius e Marcelinho Huertas. Já o Uruguai foi escalado com Newsome, Batista, Morales, Vazquez e Bezerra.

Mais uma vez, a Seleção foi vaiada no Estádio Poliesportivo Islas Malvinas, enquanto os uruguaios eram apoiados por uma pequena, mas representativa torcida.

Após abrir vantagem de cinco pontos logo no início do jogo, o Brasil relaxou e viu o Uruguai igualar o marcador em 9 a 9 na metade do primeiro quarto. Bastou se organizar melhor em quadra, porém, para a equipe de Rubén Magnano disparar no marcador e terminar a primeira parcial com vantagem de 25 a 16. O treinador rotacionava bem o time, promovendo as entradas de Rafael Luz, Rafael Hettsheimer e Augusto Lima.

Sentindo o ombro, Alex teve que deixar o jogo logo nos primeiros minutos da partida, dando lugar para Vitor Benite, que entrou bem. No início do segundo quarto, o ala titular retornou e participou da derrota brasileira por 18 a 17 no período, permitindo o Uruguai encostar nos erros brasileiros. Ao fim do primeiro tempo do jogo, o Brasil vencia por 42 a 34.

Benite era o cestinha brasileiro, com 10 pontos, enquanto Esteban comandava as ações pelo lado uruguaio, com 9 pontos. Uma velha deficiência do time de Magnano, os lances livres, eram bem aproveitados até então: em 10 arremessos, os brasileiros fizeram nove pontos - apenas Splitter desperdiçou um.

Mesmo com a torcida vaiando, o Brasil entrou bem no terceiro quarto. A dupla Tiago Splitter e Marcelinho Huertas funcionou melhor do que nos outros jogos. O time jogava bem e a confiança pôde ser vista em lances como uma bela enterrada de Hettsheimer.

Nezinho entrou, mas não acertou nenhuma de suas tentativas. Caio Torres também teve uma chance e conseguiu pontuar. O Uruguai bem que se esforçou, mas o Brasil se encontrou em quadra e abriu vantagem de quase 30 pontos para cima dos uruguaios, indo para o último quarto com uma vitória de 70 a 46.

Marcelinho Machado, titular absoluto, não fazia uma boa exibiação na partida. Até o terceiro quarto, ainda não havia pontuado. Enquanto isso, Benite fazia grande jogo e seguia como uma peça importante do time, convertendo bolas de três pontos e comandando o ataque.(com informações do Portal Terra)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions