A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

17/04/2018 14:51

Clubes "sonham" com calendário ao longo do ano, mas falta dinheiro

Novo e Corumbaense são os únicos clubes do Estado que continuam com calendário ativo

Gabriel Neris
Operário e Corumbaense decidiram o título do Estadual deste ano (Foto: Saul Schramm)Operário e Corumbaense decidiram o título do Estadual deste ano (Foto: Saul Schramm)

O Campeonato Estadual chegou ao fim e para a maior parte dos clubes a temporada 2018 também está encerrada. Somente Novo e Corumbaense continuam suas atividades visando o Campeonato Brasileiro da Série D, que começa já no próximo fim de semana.

Os clubes sul-mato-grossenses sonham com a possibilidade de continuarem na ativa no segundo semestre, porém a realidade é outra. A dificuldade financeira, que já é constatada nos primeiros meses do ano, impede que consigam manter jogadores e comissão técnica. Diante disso, não há possibilidade de entrar em campo mais neste ano.

O Operário, por exemplo, que consagrou-se campeão neste ano, agora só retorna a campo em 2019. E terá calendário apertado: além do Estadual, disputará no primeiro semestre a Copa Verde e a Copa do Brasil. O presidente do clube, Estevão Petrallas, diz que os clubes pedem para uma competição envolvendo outros estados. “Os clubes estão querendo isso, é uma discussão que precisa ser feita. Sempre fui contra aos campeonatos que terminam logo, o futebol profissional precisa ser visto de outra forma”, diz.

“Seria interessante um calendário no segundo semestre, dispensar os jogadores por 30, 40 dias [após o Estadual]. Não temos a influência das Série A e B aqui”, diz o presidente do Galo. Ele acredita que levar o torcedor para o estádio será um novo desafio.

Atualmente presidente do Novo, único clube da Capital em atividade, Américo Ferreira considera que a possibilidade de ter um calendário maior precisa ser discutida. “Os clubes não conseguem enxergar, não olham para o futebol. Cada um olha para o seu. Antes de pensar em uma liga estão pensando no lado político, hoje é muito difícil. O que falta é entendimento”, reclama.

A diretoria do Comercial dispensou seus jogadores há quase um mês, logo que foi eliminado do Estadual. O presidente Valter Mangini acredita que é preciso um calendário mais forte e ativo no segundo semestre. “Profissionalmente estamos parados. O clube se dedica hoje ao sub-19, sub-17”, diz o dirigente, reconhecendo que o foco é a preparação para o Estadual sub-19, que dá duas vagas para a Copa São Paulo de Futebol Júnior.

“Se tivesse uma liga, um campeonato, seria importante. Nós não temos nada, todo mundo desmonta o time”, lamenta. A pré-temporada do clube deve ter início em novembro visando o Estadual de 2019. “Esse ano foram três meses, um período curtíssimo. Oitenta por cento dos clubes ficam sem atividade, acho que precisa ter um calendário para outro campeonato”, completa.

Departamento profissional de futebol dos clubes foi esvaziado após o Estadual (Foto: Saul Schramm)Departamento profissional de futebol dos clubes foi esvaziado após o Estadual (Foto: Saul Schramm)

A FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), procurada pelo Campo Grande News, reconhece que não há competição prevista, mas que já houve uma proposta para os clubes e dependendo do interesse deles poderá ser realizada. “Mas o grande é que retorne a Copa Centro-Oeste, com a participação de dois clubes de cada estado”, diz a nota da entidade.

De acordo com a entidade, também “temos o forte desejo de no mês de agosto fazer uma Copa Pantanal MS/MT […] com três equipes de cada estado. Estamos buscando patrocínio para a realização da mesma”, completa.

A federação realizou em 2010 um torneio para movimentar os clubes de Mato Grosso do Sul. Foi criada a Copa MS e contou apenas com as participações de Cene, Maracaju, Corumbaense, Portuguesa e Campo Grande. O título ficou com o Cene e a competição nunca mais se repetiu.

A entidade também costuma deixar para o segundo semestre o Campeonato Estadual da Série B. Também é uma oportunidade de utilizar os jogadores que disputam a Série A do mesmo ano, mantendo-os em atividade. Conforme a FFMS, deve ser realizada entre 18 de agosto e 2 de dezembro.

Mas a cada ano que passa o torneio fica mais distante do torcedor. No ano passado, por exemplo, apenas três clubes participaram: Clube Esportivo Nova Andradina, Misto de Três Lagoas e Operário de Dourados. O Nova Andradina e o Operário conseguiram o acesso para a Série A, mas somente o segundo disputou o torneio, enquanto o primeiro pediu desistência e foi considerado rebaixado – mesmo caso do Naviraiense.

Mesmo com três equipes a competição foi realizada em 40 dias no fim do ano passado. Em 2016, somente quatro clubes disputaram a Série B e o acesso ficou definido em duas semanas de torneio.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions