A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

23/10/2013 19:26

Com a calculadora na mão, cinco clubes lutam por duas vagas na Série A de MS

Helton Verão
Cinco clubes lutam pelas duas vagas; apenas o Coxim não tem mais chances do acesso (Foto: Marcos Ermínio)Cinco clubes lutam pelas duas vagas; apenas o Coxim não tem mais chances do acesso (Foto: Marcos Ermínio)

Muito torcedor e apreciador do futebol sul-mato-grossense deve estar lamentando ou ainda vai lamentar o formato de disputa do Campeonato Sul-Mato-Grossense da Série B, que acabou colocando os clubes mais famosos e antigos frente a frente na segunda fase, mesmo tendo alcançado o primeiro lugar cada um, em seus respectivos grupos. Ou seja entre Operário e Ubiratan, somente um irá disputar a primeira divisão em 2014.

A situação do Galo é mais complicada, apesar de estar empatado em pontos com o clube douradense, o Leão da Fronteira tem um jogo a menos. E para piorar, o Ubiratan encara neste sábado (26) o lanterna, com zero ponto, Coxim. Primeira opção do torcedor alvinegro é secar para que o clube de Dourados não vença.

Se o Ubiratan vencer pela contagem mínima, o Operário será obrigado a vencer o confronto direto com o Leão, no próximo dia 3, por pelo menos dois gols de diferença (claro que cada gol a mais de diferença do Ubiratan em cima do Coxim, é mais um gol que o Galo tem que fazer). “Espero que o Coxim não faça como no ano passado quando tomaram de 23 do Corumbaense. Que mantenham a ética e joguem futebol”, pede o presidente do Operário, Toni Vieira.

Exemplo - Vencendo o Coxim, o Ubiratan chegaria a nove pontos, com três vitórias e o saldo de gols de cinco (se vencer pela contagem mínima). O Operário precisaria vencer o Leão por dois ou mais gols de diferença para garantir o acesso.

“De qualquer forma vamos para cima, sabemos que dependendo do resultado iremos precisar golear, mas nossa equipe vai estar melhor armada da derrota que tivemos para eles (Ubiratan) no Morenão”, prevê Toni.

Sobre acabar não conseguindo a vaga, Toni fala em tom positivo, de que a equipe irá sair de cabeça erguida. “Se não conseguirmos o acesso, paciência, vamos dispensar os jogadores e pensar só no ano que vem”, responde o presidente.

Grupo E – Na outra chave, os três clubes ainda tem a chance do acesso, o Costa Rica tem a situação mais tranquila, pode empatar ou até perder os dois jogos (no segundo caso, na contagem mínima) que garante o acesso. O Guaicurus tem a situação mais complicada, faz seu último jogo neste sábado (26), às 18 horas, no Morenão, contra o líder Costa Rica e precisa fazer no mínimo três gols de diferença e ainda torcer para o Esporte Clube Campo Grande vencer o Costa Rica pela diferença mínima na última partida.

O Campo Grande precisa torcer para o Guaicurus vencer o Costa Rica e em seguida derrotá-lo dentro de seus domínios, tudo isso sem deixar o rival da Capital passa-lo no saldo de gols.

O vencedor de cada grupo garante o acesso para disputar o Campeonato Sul-Mato-Grossense da Série A e ainda disputam a final entre si, com jogo de ida e volta.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions