A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

17/07/2011 17:51

Como a Argentina, Brasil cai nos pênaltis e é eliminado da Copa América

Vinícius Squinelo

A bola pune! Seleção brasileira domina partida, perde chances de gols e acaba eliminada nos pênaltis pelo Paraguai

Eliminado nos pênaltis, Brasil volta para casa sem título no primeiro campeonato oficial de Mano Menezes. (foto: Terra)Eliminado nos pênaltis, Brasil volta para casa sem título no primeiro campeonato oficial de Mano Menezes. (foto: Terra)

Incrível, quatro batidas de pênalti e nenhum acerto. Elano, Thiago Silva, André Santos e Fred erraram as cobranças e o Brasil foi eliminado pelo Paraguai da Copa América 2011, realizada na Argentina.

No tempo regulamentar o Brasil comandou o jogo, mas esbarrou nas boas defesas do goleiro Villar e na pontaria ruim. Ganso, Pato, Neymar e André Santos perderam ótimas chances de gols.

Diferente do primeiro jogo, ainda na fase de grupos, o Paraguai pouco ameaçou. O time só contou com jogadas isoladas dos atacantes Lucas Barrios e Haedo Valdez.

Na prorrogação o jogo foi tecnicamente mais lento, mas esquentou entre os jogadores. Lucas Leiva e Alvaraz acabaram expulsos após confusão e empurrões.

A seleção brasileira teve posse de bola, mas não conseguiu converter o comando da partida em gols nos 120 minutos de jogo.

O jogo realizado em La Plata, teve arbitragem de Sérgio Pezzotta (ARG), auxiliado por Ricardo Casas (ARG) e Efrain Castro (BOL).

O Paraguai agora encara Venezuela ou Chile, que jogarão amanhã, na semifinal da Copa América 2011, em partida realizada próxima quarta-feira. A outra semifinal será entre Uruguai, que bateu a Argentina, e Peru, que despachou a Colômbia.

O jogo

A partida começou movimentada, com os dois times buscando o gol. Antes dos 10m, o Brasil teve a primeira grande chance, e logo com um de seus grandes astros. Neymar recebeu sozinho na entrada da área e, de primeira, chutou de voleio, mas a bola saiu por cima do gol.

Com o tempo a seleção canarinho começou a tomar conta do jogo, principalmente pelo lado direito, com a dupla formada por Maicon e Robinho. Já o Paraguai iniciou o jogo mais recuado, buscando o contra-ataque com a velocidade dos atacantes Lucas Barrios e Haedo Valdez, destaques paraguaios.

No primeiro tempo, a seleção do país vizinho começou o jogo mais faltosa. Antes dos 20m, eram sete faltas paraguaias e apenas uma brasileira. O meio-campo Vera foi o primeiro punido com cartão amarelo, por falta em Neymar.

Aos 25m a melhor chance da primeira metade do primeiro tempo. Robinho fez linda jogada e deixou Neymar na entrada da área, e livre de marcação, e o atacante do Santos desperdiçou a chance, chutando longe do gol de Villar.

Poucos minutos depois, nova chance de gol perdida pelo Brasil. André Santos cobrou falta, a bola passou por todo mundo e sobrou livre para o capitão Lúcio bater. O zagueiro, de carrinho, chutou perigoso para grande defesa do goleiro Villar, que precisou receber atendimento após o lance.

Diferente do primeiro jogo, a seleção canarinho buscava mais o ataque, dando poucas chances para os paraguaios.

O Brasil continuou perdendo chances, já próximo aos 40m, Ramires deixou André Santos na cara do gol. O lateral bateu forte, mas totalmente sem direção na bola.

O jogo deu uma esfriada nos minutos finais, até que aos 46 minutos, o árbitro Pezzota encerrou o primeiro tempo.

Segundo Tempo

Como no primeiro tempo, a Seleção Brasileira começou a segunda etapa perdendo gols, uma característica que vem perseguindo o time de Mano Menezes. Logo nos primeiros minutos, Neymar recebeu dentro da grande área, limpou o goleiro e bateu para boa defesa de Villar. A bola ainda sobrou para Maicon bater forte e a zaga rebater.

O time brasileiro começou a aparecer mais para o jogo. O ataque, formado por Neymar, Robinho e Pato, trocavam insistentemente de posição, confundindo a retaguarda paraguaia. Aos 10m, Neymar bate de fora da área e a bola passou raspando a trave esquerda de Villar.

Logo depois do lance, em lateral cobrado por Vera, Valdez sofreu falta de André Santos, que recebeu cartão amarelo. Na cobrança, a seleção paraguaia desperdiçou o lance.

Depois de passar todo jogo apagado, Ganso apareceu, na melhor chance de gol brasileira. Ele acertou belo chute no pé da trave esquerda. Villar se esticou todo e espalmou para escanteio.

Um pouco antes, o Paraguai fez a primeira alteração do jogo: sai Vera, com cartão amarelo, entra Barreto. Pouco depois, a segunda alteração paraguaia, sai Torres, machucado, entra Marecos, que em seu primeiro lance tomou cartão amarelo por falta em Robinho.

Ataque pressiona e Villar aparece

Novamente a estrela do goleiro Justo Villar apareceu. Aos 25m Marecos cometeu falta em Robinho, e na cobrança, Pato chutou a queima-roupa, para sensacional defesa do goleiro paraguaio.

Sem conseguir furar o bloqueio paraguaio, Mano Menezes optou, aos 34 minutos, substituir Neymar pelo atacante Fred, autor do gol de empate no primeiro jogo com o Paraguai, ainda na primeira fase. Mesmo com a mudança o Brasil continuou a perder gols. Pato bateu para defesa de Villar, e no rebote, cabeceou para fora. Logo depois o Paraguai realizou a última alteração, sai Barrios, entra Perez.

Em escanteio cobrado pouco depois, Fred cabeceia e Barreto tirou quase de dentro do gol. Quase!

O Paraguai também assustou, com chute de Valdez que raspou a trave de Júlio César. Mas não dava mais tempo, o jogo foi para a prorrogação.

Prorrogação

Com os times demonstrando já certo cansaço, o jogo foi mais lento nos 30 minutos da prorrogação. Ainda no primeiro tempo do tempo extra, Mano trocou Ganso por Lucas. Mas a situação não melhorava, o Brasil ficava mais com a bola, mas tinha dificuldade no último toque e nas finalizações.

O primeiro tempo da prorrogação foi marcado por uma confusão. Teve tapa na cara, empurrões e, com certeza, muitos palavrões. O clima esquentou e Lucas e Alcaraz acabaram expulsos por terem começado a confusão. O paraguaio bateu forte no zagueiro Lúcio, o volante brasileiro tomou as dores, e acabou expulso, junto com Alcaraz.

O segundo tempo da prorrogação não foi diferente, jogo forte e duro. Estigarribia ainda tomou cartão amarelo por falta em Thiago Silva.

Valdez quase marcou faltando 3 minutos para terminar o jogo. Elano ainda entrou no lugar de Alexandre Pato.

Lucas entrou bem, mas pecou pelo preciosismo. A seleção brasileira tinha posse de bola, mas não conseguiu converter em gols nos 120 minutos de jogo. A decisão foi para os pênaltis.

Pênaltis

Elano cobrou a primeira cobrança para o Brasil e jogou longe, em cima do gol de Villar. Barreto bateu para o Paraguai e também jogou para fora.

Na segunda rodada, o zagueiro Thiago Silva chutou a meia altura e Villar pegou. Pelo lado paraguaio, Estigarribia converteu a primeira cobrança do jogo.

A terceira cobrança brasileira foi feita por André Santos, que, como Elano, jogou a bola nas arquibancadas. Riveiros fez e deixou o Brasil em situação complicada.

Quarta batida, e Brasil com obrigação de fazer. Fred chutou longe e decretou a eliminação do Brasil.

Paraguai se junta a Uruguai e Peru como semifinalistas desta Copa América 2011. Brasil se junta à Argentina e volta para casa.

MS volta de Seletiva Sub-18 em RS com 3 medalhas de ouro e uma de prata
Os judocas de Mato Grosso do Sul que foram para Porto Alegre (RS) disputar a Seletiva Nacional Sub-18, competição que vale para o ranking de 2018, vo...
Sul-mato-grossenses conquistam medalhas no Brasileiro e Torneio Open
Dois nadadores sul-mato-grossenses conquistaram várias medalhas no Campeonato Brasileiro Senior de Natação e do Torneio Open CBDA - Correios, disputa...


Bom dia..
Sou Paraguaio, e parabenizo a Seleção Brasileira, por cair em pé diante do bom time do Paraguay, mas sinto mujito em dizer, uma seleção Brasileira, que não opinião da maioria do imprensa mundial, é o melhor time do planeta, mas tem que ser levada a sério, pois um treinador como este (Mano), Lucas Leiva, Daniel Alves, Ramires, Pato, Andre Santos,
Jadson, e outros que estavam no banco, pelo amor de Deus, não tem vaga nem no meu querido Cerro.
Com esse time a seleção Brasileira, vai ser a alegria do adversário.
Ramon.
 
Ramon Ortiz Vera em 18/07/2011 08:24:19
Que joguinho mais sem vergonha, estava ate dando sono, em pensar que os jogadores ganham uma fortuna pra fazerem aquela barbaridade. No campo faltou garra, vontade de vencer, profissionalismo mas o Globo Rural estava quase todo em campo, tinha Pato, Ganso, Frango, Pinto e ate um Marreco internacional, so faltou o Gol pra completar a festa da Granja. Sinceramente, Seleção brasileira uma vergonha, aqui deixo os meus parabens a seleção do Paraguai e as mãos abençoadas do goleiro Justus Villar do Paraguai é claro.
 
luci santos em 18/07/2011 01:27:16
De tudo isso leva-se uma grande lição...a de que não adianta colocar um carro de excelente desempenho nas mãos de quem não sabe dirigir, ou seja, o técnico de futebol tem que ter fibra, garra, vontade, ser arrojado e ousado para poder passar para o grupo uma confiança e estabilidade necessárias para enfrentar desafios. Diante do exposto vê-se onde a nossa seleção falhou. AINDA tem tempo Senhores dirigentes da CBF. Acordem!!!
 
edna de sousa nonato em 17/07/2011 07:35:20
Está correto. "Quem não faz, toma!"... Chega de estrelismos,... chega de poses para fotos... se a profissão deles é futebol,.. bola,... jogo,... porque então viraram... "estrelinhas"... o futebol é arte,... é jogado com os pés... já foi o tempo em que havia futebol arte, futebol com amor... hoje em dia futebol é igual certas, política e religião. A resposta é só uma. "DINHEIRO",... nada mais. JOGOU MAL, PERDEU,... NADA MAIS JUSTO. PARABÉNS AO PARAGUAY. Jogaram bém,.. que sigam adiante. Estão de parabéns!
 
Marcelo Max em 17/07/2011 07:22:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions