A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

22/01/2010 15:00

Ex-Vila Olímpica dá lugar a supermercado

Redação

Símbolo de uma era de ouro no futebol sul-mato-grossense, a Vila Olímpica, o campo de treinos do Comercial, sediada na Rua Brilhante, começa a dar lugar a um novo hipermercado na Capital.

O muro dos fundos do antigo campo já foi derrubado para o início das obras de mais uma loja do grupo Comper. A construtora Hana Engenharia começou o trabalho de fundação e a previsão é de inaugurar a unidade ainda neste ano.

A queda do muro espelha a agonia do futebol do Estado e é o fim de anos de guerra e entraves jurídicos.

"A gente fica saudoso, mas o Comercial tinha muita divida perdeu a tradição", comenta um dos moradores da região, o professor Geraldo Doncheve, de 58 anos.

O terreno foi doado em comodato pela prefeitura ao clube em 1954 e viveu o auge e o declínio de um dos maiores times do Estado.

A Lei 352, de 22 de janeiro daquele ano, autorizou a doação da quadra na Vila Bandeirantes para o Comercial, e estipulou que o terreno retornasse ao domínio do Município, caso não fosse usado como praça de esportes do clube.

Hoje, situada em área valorizada da cidade, a antiga Vila Olímpica é avaliada em quase R$ 2 milhões e mede 120x195 metros.

"A Brilhante esta virando uma região comercial, necessitava de um supermercado grande. Essa área ficou por muito tempo abandonada e passou a ser ocupada por malandros", conta outra vizinha, a professora Edna de Souza, de 58 anos.

Apesar de ser área de comodato, o processo de penhora da Vila Olímpica começou no início dos anos noventa, em virtude de dívida decorrente a processo trabalhista movida pelo o ex-treinador do clube, Laércio dos Santos.

Em 2007 o Comercial perdeu o campo de treinamentos em função da escrituração do terreno feita em nome do clube. Foi a brecha jurídica que permitiu o leilão da Vila Olímpica.

Um novo acordo com a prefeitura possibilitou ao clube uma nova área de treinamento, localizada na Vila Oliveira, nos fundos do bairro Taveirópolis, com 44 mil metros quadrados.

Mesmo assim, segundo o presidente do Comercial, Carlo Alberto de Assis, é na Vila Olímpica que grande parte da história do time foi contada.

"A Vila Olímpica era a casa do Comercial. Perdemos um local que marcou a história do clube e também da cidade, um ponto de referência e um local conhecido por todos", lamenta o presidente.

Quem por muitos anos acompanhou a movimentação em treinos e jogos realizados na Vila Olímpica, acha que o novo empreendimento será um bom negócio para a região, mas demonstra saudades. "A torcida sente falta do time", diz Paulo Davi Lima, dono de uma eletrônica na rua Brilhante.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions