A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

09/04/2018 15:41

Fechado de novo: passado o Estadual, interdição no Morenão é retomada

Prazo do Ministério Público terminava no domingo, data da final do torneio regional

Gabriel Neris
Morenão recebeu mais de 9 mil pessoas na final do Campeonato Estadual (Foto: Saul Schramm)Morenão recebeu mais de 9 mil pessoas na final do Campeonato Estadual (Foto: Saul Schramm)

Terminou no domingo (8) com a final do Campeonato Estadual o prazo para que o Morenão funcionasse com os portões abertos aos torcedores. Para que o estádio seja utilizado novamente, os clubes precisam encaminhar ao MPE (Ministério Público Estadual) novos laudos garantindo a segurança do público. Porém, o estádio se tornou o “plano B” do Novo para o Campeonato Brasileiro da Série D, que terá início daqui duas semanas.

O presidente do Novo, Américo Ferreira, confirmou que a prioridade do clube é utilizar o estádio Jacques da Luz, nas Moreninhas – região sul de Campo Grande.

Segundo ele, as principais justificativas do clube são o custo de cada estádio e a presença do torcedor. O clube prevê baixa presença de torcedores na competição nacional e atuando em um estádio com menor capacidade deve ter menos custo para arcar.

O dirigente destacou que a vantagem do Morenão ainda é localização, em uma região mais centralizada que o Jacques da Luz. “Sabemos que o clube não é de muito apelo”, diz. Nas contas do presidente, somente o aluguel do Morenão custa R$ 3,9 mil, enquanto para se realizar uma partidas nas Moreninhas o custo total gira em torno de R$ 2 mil. A média de público pagantes do Novo no Estadual deste ano foi de 102,6, conforme os borderôs das partidas. 

A final do Campeonato Estadual, entre Operário e Corumbaense, no domingo, recebeu mais de 9 mil torcedores no domingo, respeitando a determinação do MPE de limitar a entrada de 10 mil pessoas. Sem os laudos exigidos, o torneio começou com portões fechados. O primeiro jogo foi o Comerário do dia 10 de março. 

O Novo aposta em uma parceria com a prefeitura, através da Funesp (Fundação Municipal de Esporte), para atuar no Jacques da Luz sem precisar pagar o uso do estádio. “Com menos gente, o custo se torna menor”, diz.

O vice-presidente da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), Marco Tavares, informou que deve protocolar nesta terça-feira os laudos dos dois estádios no MPE. Ele também informou que o estádio Arthur Marinho, que será utilizado pelo Corumbaense, está liberado.

A estreia do Novo na Série D está marcada para o estádio Morenão, conforme a tabela divulgada pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). O primeiro jogo será contra o Aparecidense (GO) no dia 22 de abril, às 16h.

O time de Campo Grande está no grupo A11. Além do time goiano, também compõem o grupo o Ceilândia (DF) e o Sinop (MT). Já o Corumbaense estreia na competição fora de casa no dia 21 de abril, às 14h30, contra o Iporá (GO). Os dois times estão grupo A10 ao lado de Brasiliense e Dom Bosco (MT).

A competição não será paralisada durante a Copa do Mundo da Rússia. O torneio contará com 68 clubes divididos em 17 grupos. Avançam para a segunda fase o primeiro colocado de cada grupo e os 15 melhores segundos colocados, dando início ao mata-mata.

Os semifinalistas garantem vaga na Série C do ano seguinte. De acordo com a CBF, as finais estão previstas para os dias 29 de julho e 5 de agosto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions