A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/03/2012 20:55

“Foi brincadeira”, esbraveja técnico sobre pênalti que eliminou Azulão

Jeozadaque Garcia

O técnico do Aquidauanense, Mauro Marino, ainda não engoliu o pênalti duvidoso marcado pelo árbitro sergipano Rogério Lima da Rocha, aos 42 minutos da segunda etapa, que culminou na desclassificação do Azulão na Copa do Brasil na noite desta quarta-feira (14). No lance, o atacante Rômulo, do Bahia de Feira de Santana, caiu dentro da área após bola dividida com o goleiro Ivan e o árbitro assinalou a penalidade.

“O pênalti não existiu. O Ivan não tocou no jogador. Ele [árbitro] acabou interferindo no resultado. O próprio Bahia já estava aceitando o resultado. Nós havíamos feito duas substituições já de olho nos pênaltis e o cara me acha um pênalti inexistente. Aquilo foi brincadeira. Interferiu totalmente na classificação”, bradou.

Com vantagem após vencer o primeiro jogo em Dourados por 1 a 0, o Aquidauanense viajou até Feira de Santana com a vantagem de jogar pelo empate. No primeiro tempo o Azulão até que segurou o adversário, porém, na segunda etapa, o cansaço bateu e o time passou a ser pressionado. A derrota por 2 a 0 decretou o fim da linha do Azulão na Copa do Brasil.

“É uma coisa complicada de falar. Tínhamos uma vantagem e fomos com o objetivo de manter ou ampliar, mas a equipe deles é muito forte. No segundo tempo inteiro eles foram superiores a nós. Não conseguíamos sair para o jogo e ficamos sob pressão. Eles mereceram o resultado”, afirmou o comandante.

Com o resultado, o Aquidauanense, que disputou sua primeira competição nacional, volta suas atenções para o Campeonato Sul-mato-grossense. O time junta os cacos e tem compromisso no próximo domingo (18), contra o MS Saad, em Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions