A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

09/10/2015 18:53

Judoca do MS é convocada para mundial sub-21 nos Emirados Árabes

Thiago de Souza
Camila Gebara (branco) aplica ippon em adversária na Alemanha. (Foto: Arquivo pessoal)Camila Gebara (branco) aplica ippon em adversária na Alemanha. (Foto: Arquivo pessoal)

A CBJ (Confederação Brasileira de Judô) divulgou hoje (9) os nomes dos 20 atletas convocados para o Mundial Sub-21 Abu Dhabi 2015. E o nome da Sul-mato-grossense Camila Gebara não ficou de fora. O mundial acontece de 23 a 27 de outubro, nos Emirados Árabes Unidos.

A lista foi elaborada pela gestão de equipes de base da CBJ. São eles: Larissa Farias (44kg/Judô Comunitário Instituto Reação/RJ); Rita Reis (44kg/AM); Nathália Mercadante (48kg/SP); Jéssica Lima (52kg/SP); Kamilla Silva (57kg/MG); Aléxia Castilhos (63kg/RS); Aine Schmidt (70kg/SP); Isabela Sanches (78kg/MG); Camila Nogueira (+78kg/MS); Ellen Furtado (+78kg/SP); Lucas Guimarães (55kg/RS); Vitor Torrente (60kg/SP); Daniel Cargnin (66kg/RS); Lincoln Neves (73kg/SP); Tiago Pinho (81kg/RS); Henrique Francini (90kg/SP); André Humberto (90kg/MG); Leonardo Gonçalves (100kg/SP); João Cesarino (+100kg/RS); Hugo Praxedes (+100kg/SP).

De acordo com a CBJ o Brasil possui atletas top 10 no ranking mundial sub 21 em 12 das 16 categorias em disputa. Entre eles, quatro são número um do mundo: Daniel Cargnin (66kg), Lincoln Neves (73kg), Larissa Farias (44kg) e Camila Nogueira (+78kg). A ligeiro Nathália Mercadante (9ª), a meio leve Jéssica Lima (7ª), a leve Kamilla Silva (7ª), os meio médios Tiago Pinho (7º) e Aléxia Castilhos (9ª), o médio Henrique Francini (10º), o meio pesado Leonardo Gonçalves (2º) e os pesados João Cesarino (5º) e Ellen Furtado (10ª) completam a lista. Assim como acontece no sênior, cada país só pode levar dois atletas em cada categoria. Ou seja, a probabilidade dos 13 judocas saírem como cabeças-de-chave é grande. Mas diferentemente da equipe principal, esse fato pode não ser uma grande vantagem.

“Os atletas participaram dos principais campeonatos do Circuito Mundial, passaram duas semanas treinando no Japão, além de fazer treinamentos com a seleção principal", disse Marcelo Theotônio, gestor das equipes de base e chefe da delegação no evento. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions