A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

16/10/2013 19:01

Juiz põe na súmula e Operário e Ubiratan podem ser punidos por briga

Helton Verão

O jogo entre Operário e Ubiratan no último domingo (13) ainda não terminou. A briga envolvendo vários torcedores, que aconteceu nas arquibancadas no segundo tempo do jogo e acabou se estendendo para o lado de fora do estádio, foi citada na súmula pelo árbitro Erlanderson Martinez. Agora os clubes serão julgados pelo TJD/MS (Tribunal de Justiça Desportiva) e poderão perder mandos e serem multados.

O árbitro citou além da briga, um sinalizador atirado em campo, que teria partido da torcida operariana. “Aos 20 minutos do primeiro tempo, foi lançado ao campo de jogo um sinalizador. Onde se encontrava apenas a torcida do Operário FC, informo-vos que não foi identificado o torcedor que lançou o sinalizador, vale salientar que a bola estava em jogo no momento do lançamento, mas não acertou a nenhum jogador”, citou na súmula.

Em seguida Erlanderson citou o fato mais grave que foi a briga generalizada. “Aos 35 minutos do segundo tempo aproximadamente se deu início a uma briga generalizada entre as torcidas do Operário FC e da torcida do Ubiratan EC que se encontraram na arquibancada coberta”, mencionou o juiz.

 

Na súmula, árbitro cita sinalizador e briga generalizada Na súmula, árbitro cita sinalizador e briga generalizada

Através da súmula, a procuradoria do TJD deverá também solicitar as imagens do site Exportiva para avaliar os envolvidos. “Já encaminhamos ao procurador, para ele poder fazer a denúncia, ficamos aguardando agora quais as possíveis solicitações ele pode fazer para investigar o caso”, comenta a presidente do TJD de Mato Grosso do Sul, Celina de Mello e Dantas Guimarães.

O vídeo do site Exportiva.com.br flagrou toda a confusão, nas imagens é possível ver integrantes da torcida Mancha Verde, que seriam de Dourados e fariam parte da torcida do Ubiratan, trocando agressões com torcedores do Galo.

A briga dentro do estádio durou cerca de quatro minutos, após o jogo, a movimentação do lado de fora foi só de torcedores do Operário. No vídeo, eles aparecem sendo contidos por policiais, aparentemente querendo cercar o ônibus do clube.

Um torcedor foi perseguido pelas imediações do estádio por ter agredido um policial, mas não foi confirmada a informação da sua prisão.

De acordo com o artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), a pena por "deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo" varia de R$ 100 a R$ 100 mil, além da perda de um a dez jogos de mandos de jogo.

Ninguém foi preso na confusão.

Vale lembrar, que no Estadual da Série A deste ano, a briga que envolveu torcedores de Ivinhema e Misto que deixou seis pessoas ficaram feridas e resultou em perda de mandos da equipe de Ivinhema, além de multa.

O julgamento deveria acontecer em 10 dias, mas devido o curto tempo que resta da competição, a presidente do TJD/MS já solicitou que o julgamento aconteça em regime de urgência.

A partida terminou 3 a 1 para a equipe de Dourados, que agora lidera o grupo, três pontos a mais que o alvinegro.

Agora, para se classificar, o Galo precisa vencer os dois jogos que restam, o primeiro já no próximo domingo (20) contra o Coxim no Estádio Morenão e depois no dia 2 de novembro na volta contra o Ubiratan no Estádio Douradão. 



Eu estava lá:
1º - Eram torcedores da Mancha Verde MS(7 aproximadamente) e Dois com camisa do Ubiratan.
2º - Eram torcedores de televisão e seu time o Palmeiras não estava jogando.
3º - Os torcedores da Mancha Verde MS iniciaram a série de ofensas ao Operário Futebol Clube.
4º - O Início da briga foi onde não havia torcidas organizadas (TGO e Esquadrão).
5º Não havia policiamento.
Pegunta:
Porque a Mancha Verde saiu de frente de sua TV e foi assistir um jogo em um estádio de futebol? Sabendo que seu lugar é em frente a TV ou raramente em uma van com excursão para Prudente.

Segundo o borderô da FFMS http://www.futebolms.com.br/v2/index.php/competicoes/2013/serie-b-2013/bordero?start=25
o OFC gastou R$ 200,00 com segurança, R$ 322,56 com Policia Militar e R$ 1.425,00 com outras despesas.

 
Tasso Guerra Junior em 17/10/2013 15:08:55
Se a matéria está correta, o juiz não estava lá: 1° - Não houve briga generalizada contra a torcida do Ubiratã, o que eu vi e estava bem próximo, foi três ou quatro elementos com a camisa da Mancha verde, que provocou o GALO, e alguns torcedores foram tirar satisfação, e se os elementos não tivessem corridos, tinham apanhados. Da maneira como estão conduzindo o assunto, começo a acreditar que as desavenças do Toni com a FFMS, ainda não foram superadas.
 
Manoel Belo Viração Filho em 17/10/2013 13:41:58
OK, a punição infelizmente está certa, porém, não houve a mesma pressa de julgar o coxim pela briga no primeiro jogo, por quê será? E outra coisa, qual a parte que cabe de punição à Polícia Militar? Sim, pois os bacaninhas querem apenas ficar no campo, assistindo o jogo, não fica um na arquibancada para dar flagrante em quem inicia uma confusão. O início da bagunça foi devido ao desrespeito da mancha verde, que começou um xingamento ao Galo, eles pediram para levar mesmo!
 
Clodoaldo Rocha em 17/10/2013 08:44:02
ESSE ÁRBITRO QUER APARECER MAIS QUE OS ATLETAS E TORCEDORES, POIS QUEM TEM QUE OBSERVAR TODA ESSA MOVIMENTAÇÃO EQUIVOCADA DA TORCIDA É O DELEGADO DA PARTIDA, POIS O ÁRBITRO EM TELA DIZ EM SEU RELATORIO QUE A BOLA ESTAVA EM JOGO QUANDO O SINALIZADOR FOI ATIRADO NO CAMPO DE JOGO E O MESMO IDENTIFICOU QUE PARTIU DA TORCIDA DO OPERARIO, ELE ESTAVA ARBITRANDO O JOGO OU OLHANDO PARA AS TORCIDAS? UMA PIADA!
 
raimundo da silva em 17/10/2013 07:38:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions