A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

16/11/2015 20:54

Projeto usa artes marciais para formar cidadãos e atletas campeões

Thiago de Souza
Crianças e adolescentes aprendem jiu jitsu gratuitamente. (Foto: Marcos Ermínio)Crianças e adolescentes aprendem jiu jitsu gratuitamente. (Foto: Marcos Ermínio)
Sonia Marilda destaca que a luta traz benefício para a criança em casa. (Foto: Marcos Ermínio) Sonia Marilda destaca que a luta traz benefício para a criança em casa. (Foto: Marcos Ermínio)
Mestre de jiu jitsu Marcelo Prado se orgulha ao ver as conquistas dos alunos. (Foto: Marcos Ermínio)Mestre de jiu jitsu Marcelo Prado se orgulha ao ver as conquistas dos alunos. (Foto: Marcos Ermínio)

Usar o esporte como meio de inserção social de crianças e adolescentes tem sido o trabalho do programa Guerreiros do Amanhã, desde janeiro de 2014, no Bairro Tiradentes, região leste de Campo Grande. São 200 crianças que praticam artes marciais gratuitamente e, segundo os coordenadores, levam os ensinamentos das lutas para vencer os desafios também no dia a dia.

O projeto Guerreiros do Amanhã foi idealizado pelo lutador Rafael Ribeiro e vive de parcerias de empresas privadas. Tem custo mensal de R$ 12 mil, segundo os coordenadores. O projeto exige que as crianças estejam matriculadas em uma escola pública e a renda familiar inferior a dois salários mínimos.

Os benefícios de um trabalho como esse são nítidos, segundo Sônia Marilda, 57 anos, uma das coordenadoras do programa. “O índice de aprovação na escola é de 100% e o comportamento crianças em casa muda totalmente”. Ela destaca a sociabilidade como outro fator importante, além de impedir que crianças fiquem na rua sem um objetivo definido.

Outro coordenador, Antônio de Barros, 34 anos, ressalta a importância do programa dentro de uma comunidade carente da cidade. “A mensalidade do jiu jitsu custa R$ 200,00 em uma academia particular. Isso fora o kimono, que varia entre R$ 150 a R$ 600”, completou.

As aulas são oferecidas em um salão com estrutura semelhante a uma igreja, na Rua Romeu Alves Camargo. Nos períodos vespertino e noturno, os alunos podem aprender jiu jitsu, wresteling, muay thai, Judô e taekwondo. Jiu jitsu e judô são as mais procuradas pela garotada. É o caso da Maria Eduarda Nogueira, de 11 anos. Ela foi convidada por primos e se interessou pelo jiu jitsu. “Venho todos os dias, toda semana. Antes eu ficava em casa só assistindo televisão, e tinha muita preguiça”, relatou a lutadora. Segundo o mestre do jiu jitsu kids, Marcelo Prado, Maria Eduarda tem chances de seguir como atleta profissional. "Recentemente ela lutou com adversárias mais velhas e “finalizou as duas”, pontuou o mestre. 

Apesar da conquista de campeonatos não ser o foco do programa, Marcelo se orgulha ao ver os troféus e medalhas faturados pela garotada. “Em todas as competições que a gente entrou acabou levando o prêmio geral. Só os resultados já dizem por si só”, destacou. Marcelo enfatiza o empenho e a felicidade dos alunos durante os treinos. “Alguns tem problemas em casa, mas todos chegam aqui com um sorriso no rosto e não ficam lamentando a vida. Isso não tem preço”, celebrou.

Guilherme Torres tem 12 anos, mora no Tiradentes e era um dos mais empolgados no treinamento. Despertou a vontade de lutar ao ver o irmão e hoje pensa grande. “Desejo no futuro lutar um brasileiro e um mundial de jiu jitsu”, estimou o garoto que ainda ressalta a felicidade dos pais em vê-lo nos tatames. 

Os bons resultados do Guerreiros do Amanhã fizeram com que a procura aumentasse, e consequentemente a necessidade de ampliar a estrutura do lugar. Os coordenadores estão e busca de suporte financeiro de entidades publicas e privadas para oferecer também aulas de música, de informática e costura.

Maria Eduarda, 11 , deixou a TV de lado e hoje é destaque no jiu jitsu. (Foto: Marcos Erminio)Maria Eduarda, 11 , deixou a TV de lado e hoje é destaque no jiu jitsu. (Foto: Marcos Erminio)
Gabriel Torres, 12, sonha em ser campeão e mundial de jiu jitsu. (Foto: Marcos Ermínio)Gabriel Torres, 12, sonha em ser campeão e mundial de jiu jitsu. (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions